Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Fla mostra fôlego, sai na frente, mas permite virada do Potosí

Time tem de vencer por 1 a 0 ou por mais de um gol de diferença no dia 1º de fevereiro para seguir na Libertadores

Vicente Seda, enviado iG a Potosí |

AP
Ronaldinho Gaúcho recebe carrinho na Bolívia
Apesar de todo o período de adaptação à altitude em Sucre, o Flamengo tropeçou nas próprias falhas em Potosí. Sem aparentar falta de fôlego, o time saiu na frente, mas permitiu a virada do Real Potosí em vacilo da zaga e foi derrotado por 2 a 1. A equipe Vanderlei Luxemburgo, que considerava um empate com gols um "grande resultado", terá agora de recuperar o prejuízo no dia 1 de fevereiro, no Engenhão.

Para garantir vaga na fase de grupos da Libertadores, o time terá de vencer por 1 a 0 ou por mais de um gol de diferença. Vitória por 2 a 1 levará a decisão para os pênaltis e qualquer outro placar com um gol de diferença dará a classificação ao Real Potosí. Quem for adiante, entrará no Grupo 2, que já tem Lanús (ARG), Emelec (EQU) e Olímpia (PAR).

Como já era esperado, o Potosí iniciou o jogo tentando imprimir um ritmo forte. Logo aos 3 minutos, Brittes arriscou um chute da intermediária e, com a bola rápida em função do ar rarefeito, por pouco não surpreende o goleiro Felipe. O camisa 1 do Flamengo novamente sentiu o efeito da altitude na trajetória da bola em bomba de Centurion, aos 9 minutos. A resposta dos cariocas veio um logo depois, em bom chute de Renato que o goleiro Henry Lapczyk defendeu em dois tempos. Na sequência, Deivid recebeu na intermediária e, livre, bateu rasteiro, com perigo.

Veja também: Na volta ao Fla, Vagner Love diz que está de olho na Copa de 2014

A equipe boliviana, correndo bastante na marcação, começou a errar passes no meio e facilitar a estratégia proposta por Vanderlei Luxemburgo, que desde o início dos treinamentos em Sucre pedia que o time valorizasse a posse de bola e explorasse os contra-ataques. Aos 18 minutos, Ronaldinho Gaúcho fez bela inversão para Luiz Antonio, que avançou livre pela direita e tocou para Leonardo Moura, que chegou atrasado. A resposta, porém, foi quase no ângulo de Felipe. Júnior César perdeu a bola e Sebástian Pool quase surpreende os cariocas em belo chute.

Aos 27 minutos, um cruzamento aparentemente sem direção achou Deivid na área e ele quase surpreendeu o goleiro do Potosí que, no entanto, conseguiu tocar para escanteio aos 28 minutos. Um minuto depois, uma pintura de Leonardo Moura. Ele recebeu de Ronaldinho Gaúcho e driblou duas vezes o marcador Rivero pela direita antes de encontrar Luiz Antonio livre para completar para a rede: 1 a 0. Foi o primeiro gol do volante na equipe profissional.

Veja imagens da rodada da Libertadores da América:

A alegria dos cariocas, contudo, durou muito pouco. Aos 31 minutos, os dois times passaram a dosar um pouco mais a velocidade e uma leve chuva começou a cair em Potosí. Aos 44 minutos, quase o empate. Ortiz soltou uma bomba da intermediária, Felipe soltou e a zaga conseguiu cortar. Na seqüência, o goleiro rubro-negro fez milagre. Brittes cabeceou à queima-roupa e Felipe fez bela defesa. Porém, foi marcado impedimento do atacante do Potosí.

O Flamengo começou mais ativo no segundo tempo e, após passe de Ronaldinho, Luiz Antonio foi derrubado na intermediária. Renato Abreu, que treinou cobranças durante todo o período de adaptação em Sucre, se posicionou, mas cobrou mal. Aos 9 minutos, Pool tentou de fora da área, mas sem direção. Aos 12 minutos, Deivid tocou mal no meio de campo, o Potosí recuperou a bola e foi ao ataque. Riveiro, livre, achou Brittes nas costas de David Braz para virar a partida: 2 a 1. A torcida do Potosí, encolhida por causa do frio e chuva, começou a participar mais ativamente.

Vanderlei Luxemburgo então promoveu duas alterações. Airton deu lugar ao argentino Bottinelli e Negueba entrou na vaga de Deivid. Logo na primeira jogada, quase o gol de empate. Negueba avançou em velocidade pela direita e cruzou rasteiro para Bottinelli, que por pouco não alcançou. Aos 21 minutos, Negueba partiu novamente pela direita mas, com Ronaldinho Gaúcho livre na marca do pênalti, cruzou mal. O camisa 10 reclamou. Quatro minutos depois, bela tabela do Flamengo que sobrou para Willians, na esquerda, cruzar para Ronaldinho , que mais uma vez ficou reclamando pelo passe sem direção.

O Flamengo começou a se lançar de qualquer forma ao ataque e, já sem o mesmo fôlego do primeiro tempo, passou a dar perigosos espaços para os contra-ataques da equipe boliviana. Luxemburgo então sacou Willians e lançou Camacho, um dos destaques da vitória dos reservas por 4 a 0 sobre o Bonsucesso, no último sábado, pelo Estadual.

FICHA TÉCNICA – REAL POTOSÍ 2 X 1 FLAMENGO
Local: Estádio Victor Agostín Ugarte, em Potosí (BOL)
Data: 25 de janeiro de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Líber Prudente (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Carlos Changala (URU)
Cartões amarelos: Léo Moura, Jiménez, Bottinelli, Alarcón, Willians
Gols: Léo Moura, aos 29 minutos do primeiro tempo(Flamengo), Centurión, aos 31 minutos do segundo tempo (Potosí), Britez aos 12 minutos do segundo tempo(Potosí)

Real Potosí: Henry Lapczyk; Ronny Jiménez, Alberto Alarcon, Centurion, Rosauro Rivero; Roly Sejas, Michelena (Tudor), Eduardo Ortiz;Victor Hugo (Ovando), Brittez (Torrez) e Pool. Técnico: Victor Zwenger

Flamengo: Felipe, Leonardo Moura, Welinton, David Braz e Júnior César; Airton (Bottinelli), Luiz Antonio, Willians (Camacho); e Renato Abreu Ronaldinho Gaúcho e Deivid (Negueba). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

 

Leia tudo sobre: FlamengoCopa Libertadores 2012Real Potosí

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG