iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

24/11 - 12:56

PC Caju detona seus ex-clubes e o futebol brasileiro: "Estou de saco cheio"
Cansado de futebol sem criatividade, ele não poupa nem Conca, favorito a craque do Brasileiro: "É argentino e nunca se destacou no país dele, para ver o nível do nosso futebol"

Vicente Seda, iG Rio de Janeiro

Paulo César Caju nunca abandonou a irreverência, nem com a bola, nem com a língua. Mas, desta vez, as reclamações soaram mais como desabafo do que como ironia. "Estou de saco cheio", não se cansava de repetir o ex-jogador no estande do Rio na Soccerex, convenção de negócios do futebol que termina nesta quarta. Mas não se referia à tarefa de promover o estado e o novo Maracanã. Indagado sobre os clubes que defendeu, fez o que não costumava fazer nos gramados, deu de bico: "Não estou suportando o futebol brasileiro. Nem Botafogo, nem Fluminense".

Para Paulo César Caju, uma coisa é nítida: os times que mais se destacam na Europa estão copiando o estilo do Brasil, enquanto "o brasileiro já vem decepcionando há muito tempo. Futebol burocrático, futebol de volantes, futebol de pegada, futebol de marcação, futebol de guerreiros, estou de saco cheio disso". Não parou por aí. As críticas vieram acompanhadas de elogios intermináveis ao Barcelona, base da Espanha campeã do mundo, seleção pela qual torceu na Copa de 2010.

Vicente Seda
PC Caju criticou times brasileiros durante visita à feira Soccerex

"O futebol não está se deteriorando. É só olhar o Barcelona. Melhor time do mundo, escola brasileira. Tanto que o Casillas (goleiro do Real Madrid e da seleção espanhola) disse quando a Espanha foi campeã mundial que estavam jogando no estilo brasileiro. Nós é que mudamos. Estamos maltratando a bola, só tem corredor, parece futebol americano. É porrada, cotovelada, carrinho, para mim é uma nojeira. Estou de saco cheio de ver jogos de 100 passes errados, pelo amor de Deus! Isso não é futebol brasileiro", disse Caju, para em seguida comentar a Copa do Mundo.

"Torci pela Espanha, mesmo quando perdeu o primeiro jogo. Torci pelo futebol. Eu vejo o Barcelona jogar toda hora, acompanho o futebol inglês, vejo o Arsenal jogando, não vejo Chelsea, Manchester, porra nenhuma. É sério, eu gosto de futebol, sou carioca e carioca gosta de arte. Vê o time do Botafogo jogando, está brincando, é sacanagem...", disparou.

Questionado se está na torcida por Botafogo e Fluminense nesta reta final, não mudou o tom. "Acabei de falar que não estou suportando o futebol brasileiro. Nem Botafogo, nem Fluminense. Não gosto de futebol de retranca, de futebol que tem cinco volantes, que não tem criação. Um time que tem 15 empates (o Botafogo tem 17, o Fluminense 11) como é que vai ser campeão?", disse Caju, para então lembrar de um jogador que lhe dá esperança. "Um dos únicos jogadores cerebrais que apareceram está no Santos, o Ganso. Só tem ele e os argentinos, que não são brasileiros".

Ao ser indagado sobre o clube de General Severiano, que praticamente deixou escapar a vaga a Libertadores ao ser derrotado pelo Internacional no último domingo, não quis sequer terminar de ouvir a pergunta. "Não quero falar sobre Botafogo, pelo amor de Deus!". Mesma coisa sobre o Fluminense. Nem o futebol de Conca foi capaz de sensibilizá-lo. "O Conca é argentino, não é brasileiro. E um argentino que nunca se destacou no país dele, para você perceber o nível que está o nosso futebol. O Conca é um dos melhores jogadores do Brasil e nunca foi titular do River Plate nem da seleção argentina. O Montillo (do Cruzeiro) também", analisou.

Para finalizar, Caju lembrou que no dia 17 de outubro se recusou a levar um grupo de franceses que o acompanhava no Rio ao Engenhão. Acabou vendo o clássico sem gols entre Botafogo e Fluminense pela televisão e não se arrependeu da decisão. "Joguei uma pelada de manhã e fui para um bar de amigos meus no Leblon, que foram criados comigo, pedi o meu guaraná para ver Botafogo x Fluminense, foram 110 passes errados. Não quero mais ver isso. No mesmo dia teve Vasco x Atlético-GO, 100 passes errados. Porra...e a bola? Coitada da bola... Por favor me tratem bem!".


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias