iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/11 - 18:46

Com 'apoio' de deputado, palmeirenses de Rondônia visitam Academia

"Apoiamos um candidato palmeirense nas eleições e ele ganhou. Então, ele deu essa ajuda para a gente vir para São Paulo", contou um dos presentes. Grupo veio para assistir jogo de quarta-feira

Gazeta Esportiva

A Academia de Futebol do Palmeiras esteve especialmente movimentada na tarde desta sexta-feira. Não por conta do time, que se prepara para enfrentar o Atlético-GO com os reservas pelo Campeonato Brasileiro, mas por torcedores que vieram de Porto Velho, capital de Rondônia, para assistir à vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG na última quarta-feira, no Pacaembu, pela Copa Sul-Americana, e aproveitaram para acompanhar o treinamento.

Foram dois dias de viagem para o grupo de 36 pessoas, que deixou a capital rondoniense às 15 horas da segunda-feira para descer do ônibus às 16 horas da quarta, já na capital paulista. "Apoiamos um candidato palmeirense nas eleições e ele ganhou. Então, ele deu essa ajuda para a gente vir para São Paulo", contou um dos presentes, com um sorriso sem graça ao revelar a troca de favores com um conhecido um deputado estadual de Rondônia.

Apesar de manterem contato estreito com uma das organizadas do Palmeiras, os rondonienses chegaram a São Paulo sem ingresso. Horas antes do duelo, conseguiram as entradas nas mãos de cambistas, por R$ 40 a arquibancada (nas bilheterias, o preço era R$ 20). Já na Academia de Futebol, aproveitaram para tirar fotos e pegar autógrafos com Marcos Assunção, Tinga e Deola após o final dos trabalhos.

"Quando eu reúno o pessoal lá para assistir aos jogos em um barzinho, temos cerca de 350 palmeirenses", disse Vando Calixto, de 39 anos, que passou a torcer para o time por influência dos pais quando morava em João Pessoa, na Paraíba. "Lá em Porto Velho tem bastante flamenguista, mas há muito palmeirense também", garantiu. O meia Tinga mostrou paciência e atendeu a todos, mas não se surpreendeu com a presença do grupo.

"Eu não imaginava que viessem de tão longe, mas a torcida do Palmeiras é muito grande. Onde vamos jogar tem torcida e sempre em bom número. Realmente, Porto Velho é bem longe, mas quanto mais pessoas ao nosso lado, melhor", afirmou o atleta. Os torcedores aprovaram o desempenho de Tinga e do resto do Palmeiras e se mostraram animados com a chance de título na Sul-Americana.

"Estou bem confiante. Acho que o time está bem focado e esse título vale a vaga na Libertadores. É um incentivo a mais", apontou Marlon Tairone, de 20 anos. Ele não tem dúvidas: o Palmeiras tem que entrar com o time reserva nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, quando enfrentará Fluminense e Cruzeiro, adversários diretos do arquirrival Corinthians pelo título.

"Temos que usar os reservas mesmo. O Corinthians não ganhando nada está ótimo para nós", apontou o torcedor, palmeirense desde criança, por influência da família, que se mudou do Paraná para Rondônia. "Não digo entregar, mas temos que facilitar do mesmo jeito como eles fizeram ano passado, quando deixaram o Flamengo ganhar", disse, relembrando de duelo polêmico em Campinas, que diminuiu as chances de Palmeiras e São Paulo.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias