iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/10 - 13:00

Dirigente do Palmeiras ameniza versão boca-suja de Felipão

"Essa situação do Valdivia é complicada, e isso traz irritação ao nosso treinador" disse o diretor de futebol do clube, Wlademir Pescarmona

Gazeta Esportiva

A polêmica fibrose na coxa esquerda de Valdivia tirou o técnico Luiz Felipe Scolari do sério no Palmeiras. No intervalo de três dias, o pentacampeão mundial mostrou total descontrole no contato com a imprensa, distribuindo palavrões e ofensas.

Em um momento importante da temporada, em que o Palmeiras aposta todas as suas fichas na Copa Sul-Americana, a diretoria quer polêmicas longe do Palestra Itália. Desta forma, procura entender a reação intempestiva de seu comandante.

"Essa situação do Valdivia é complicada, desconfortável para todo mundo e isso traz irritação ao nosso treinador", comentou o diretor de futebol Wlademir Pescarmona nesta quinta-feira, abraçando a missão de apagar o incêndio no Palestra Itália.

Felipão sai do sério principalmente quando é questionado sobre uma possível precipitação na presença de Valdivia nas últimas partidas. Agora, o técnico espera ter paz, já que o meio-campista vai ganhar um descanso das próximas rodadas do Campeonato Brasileiro.

"O importante é que o Valdivia será preservado nos próximos 15 dias dos compromissos do Campeonato Brasileiro, esperamos que ele melhore", ressaltou Wlademir Pescarmona, que também falou sobre a contusão complexa do chileno.

"Sabemos que não tem nada de grave, ele fez exame e não apareceu nada. O problema é que o jogador sente a dor quando entra em campo", encerrou o diretor de futebol.

No desembarque da delegação palmeirense nesta quinta-feira no Aeroporto de Congonhas, Felipão apelou a uma versão portentosa de seus óculos escuros e deixou o local cercado de seguranças, sem palavras ou ofensas.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias