iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/10 - 20:25

A favor das organizadas, Andrés explica manifestações no CT

Presidete admitiu que chamou torcedores para o treinamento antes do fatídico jogo contra o Atlético-GO

Gazeta Esportiva

Um dos episódios que deixou o clima tenso no Corinthians na última semana e que contribuiu para a saída do técnico Adílson Batista foi a presença de torcedores no CT Joaquim Grava. Nesta segunda-feira, o presidente Andrés Sanchez, bem relacionado com as principais torcidas organizadas do time, colocou luz aos fatos.

"Eu tenho ligação com a torcida, eu sou da torcida e nunca escondi isso. Eu os convidei (Gaviões da Fiel) para conhecer o CT no último sábado. Eles vieram e, por acaso, tinham alguns jogadores aqui e eles conversaram pacificamente. A torcida tem bandido, assassino, traficante, mas tem gente boa também. É uma instituição constituída e tem que ter respeito", defendeu.

No entanto, o fato que acabou incomodando o cotidiano da equipe alvinegra ocorreu na última quinta-feira. Um grupo invadiu o Centro de Treinamento e abordou alguns atletas e o técnico Adílson Batista com o intuito de cobrar um resultado positivo contra o Atlético-GO.

"Na quinta-feira foi diferente. Um grupo de umas três pessoas entrou aqui sem ser convidado. Eles entraram porque o portão estava aberto e essa falha não acontecerá mais. Eles conversaram com jogadores e com o Adílson", explicou.

Andrés comentou também os protestos nos arredores do Pacaembu após o revés para o clube goiano. "Ontem, eles xingaram, gritaram, mas não quebraram vidros e não bateram em ninguém. Time do povo é isso. Somos do lado da maioria e o protesto é livre em um país democrático, desde que não haja violência", ponderou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias