iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/08 - 11:50

Brasil de Pelotas esquece tragédia e mira ano do centenário
Clube gaúcho planeja voltar à primeira divisão gaúcha, mas afirma respeitar “maldição” que persegue equipes que comemoram os 100 anos

Altair Santos, especial para o iG

Primeiro campeão gaúcho, em 1919, o Grêmio Esportivo Brasil, mais conhecido como Brasil de Pelotas, inicia em 7 de setembro o ano do centenário.  As comemorações vão até a mesma data de 2011, e nesse período o clube tem dois projetos. Dentro de campo, a meta é voltar para a primeira divisão do Campeonato Gaúcho. Fora, o objetivo é intensificar as reformas do estádio Bento Freitas, a Baixada, e angariar mais sócios, que hoje estão em torno de cinco mil.

Segundo o diretor de marketing do Brasil de Pelotas, Jefferson D’Oliveira, o trabalho do clube é para chegar a ter a terceira maior torcida do Rio Grande do Sul – posição hoje ocupada pelo Juventude. “Temos uma torcida mobilizada e apaixonada. O que precisava era o clube ter planejamento, e isso estamos alcançando com uma política financeira que está resgatando nossa credibilidade. Neste ritmo, daqui a pouco vamos estar atrás só da dupla Grenal”, diz.

Hoje, uma das principais fontes de arrecadação do Brasil de Pelotas é a Associação Cresce Xavante, que foi criada por torcedores e que arrecada recursos para recuperar o clube patrimonialmente. Lançada em 2009, ela já possibilitou a troca de alambrado e a reforma no gramado do Bento Freitas. “Estes são indicativos de que o clube está se estruturando”, afirma Jefferson D’Oliveira.

O projeto Cresce Xavante começou após a tragédia que atingiu o clube em janeiro de 2009, que resultou nas mortes do atacante uruguaio Claudio Milar, autor de 111 gols pelo clube, do zagueiro Régis Gouveia e do preparador de goleiros Giovane Guimarães. “Decidimos reverter a situação de luto e surgiram várias ações positivas. Também foi institucionalizado o Dia da Superação no clube, que marca o dia em que todo torcedor do Xavante conseguiu encontrar forças para continuar torcendo”, explica Jefferson D’Oliveira.

O Dia da Superação, que passa a ser comemorado todo o ano pelo clube, é 11 de janeiro, data em que a delegação deixou Pelotas para disputar um amistoso na cidade gaúcha de Vale do Sol. O acidente ocorreu no retorno, dia 15 de janeiro.

Porém, mesmo apostando na capacidade de dar a volta por cima, o Brasil de Pelotas decidiu respeitar a “maldição do centenário”, que já pegou clubes como Fluminense, Flamengo, Vasco, Grêmio, Atlético-MG, Coritiba e, atualmente, parece atingir o Corinthians. “A gente pretende dissociar as comemorações do centenário do futebol. Porque o futebol é imprevisível. Achamos que esta é a melhor forma de evitar qualquer maldição possível”, finaliza o diretor de marketing, batendo três vezes na madeira.

Curiosidades sobre o Brasil de Pelotas:

  • Primeiro campeão gaúcho, em 1919.
  • Em 1950, venceu um amistoso contra a seleção uruguaia por 2 a 1, no estádio Centenário. Um mês depois, o Uruguai seria campeão do mundo no Maracanã.
  • Em 1985, terminou o Campeonato Brasileiro em terceiro lugar, eliminado na semifinal pelo Bangu.
  • Foi no Brasil de Pelotas que, em 1983, formou-se a dupla Luiz Felipe Scolari e Murtosa.
  • Foi o primeiro clube do Brasil a atuar em um jogo noturno com iluminação artificial. A partida ocorreu em 25 de dezembro de 1915, em Pelotas, e a equipe perdeu por 6 a 1 para o Sport Club União.

Leia mais sobre: Brasil de Pelotas Campeonato Gaúcho

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

Acidente que matou o ídolo Milar serviu de impulso para clube iniciar uma fase de superação

Tragédia
Acidente que matou o ídolo Milar serviu de impulso para clube iniciar uma fase de superação

Topo
Contador de notícias