iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/08 - 15:31

Sanchez promete estádio, Libertadores e se diz "menos corintiano"

Presidente do Corinthians reiterou o plano de se afastar da política do clube após encerrar o mandato, no final de 2011

Gazeta Esportiva

Depois de fazer uma palestra para estudantes na manhã desta sexta-feira, Andrés Sanchez respondeu perguntas da plateia e foi cobrado pelos jovens em São Paulo. Além de prometer um novo estádio e prever o título da Copa Libertadores, o presidente do Corinthians desabafou e reiterou o plano de se afastar da política do clube após encerrar o mandato, no final de 2011.

"Vocês já ouviram muito falar de estádio. Os corintianos já foram muito enganados, tenho umas 14 maquetes de estádio na minha sala", afirmou, antes de prometer o anúncio para o final de setembro. "Atualmente, temos três projetos e o torcedor pode ficar tranquilo, porque dessa vez o Corinthians vai realmente fazer um estádio", disse.

Ele confirmou que a construtora Odebrecht está envolvida em uma das propostas e negou a participação direta do presidente Luis Inácio Lula da Silva. "O Lula simplesmente é corintiano e apoia qualquer estádio no país, ainda mais o do time dele. Vou escolher o projeto mais barato e rentável possível", declarou.

Sanchez quer evitar a inclusão do Morumbi na Copa do Mundo de 2014, mas descarta a possibilidade de usar o novo estádio no torneio. "O Corinthians vai fazer um estádio para os corintianos. Serão, no máximo, 48 mil pessoas. Eu não quero saber de abertura de Copa do Mundo", avisou.

A conquista da Copa Libertadores, principal projeto do centenário corintiano, terminou diante do Flamengo, logo nas oitavas de final. Questionado por um dos estudantes sobre o torneio continental, Andrés Sanchez manifestou confiança na conquista do sonhado título.

"Temos que tirar um pouco essa coisa de Libertadores. É um torneio que precisamos disputar mais vezes seguidas. Se disputar uma vez a cada seis ou sete anos, fica difícil mesmo. Mas dentro de dois ou três anos, o Corinthians vai ganhar a Libertadores", afirmou.

O dirigente garantiu que a receita do clube nesta temporada será superior a R$ 200 milhões e desprezou o montante que ganharia com o título continental e a participação no Mundial de Clubes. "Financeiramente, o Corinthians ganhou mais caindo fora da Libertadores, porque o que essa boleirada ganharia de prêmios...", disse.

Por outro lado, ele admitiu que sente falta do troféu continental no rol de conquistas do quase centenário clube. "Nessa parte estrutural, financeira e de marketing, crescemos mesmo com a saída da Libertadores. Mas, em termos de torcedor, faz muita falta. Vamos fazer 100 anos e ainda não temos uma Libertadores", disse.

Antes de fazer sua questão no microfone, uma estudante manifestou o sonho de presidir o clube no futuro, ganhando palmas de Sanchez e da plateia. Ao ouvir a jovem perguntar como consegue controlar a emoção no cargo, o atual mandatário desabafou.

"Fico satisfeito de ver uma jovem como você querendo ser presidente do Corinthians, mas não te aconselho. Tive muitas decepções. Você tem alguns bônus, mas os ônus são muito grandes. Depois que me separei da minha ex-mulher... Não vou te enrolar: cada dia eu sou menos corintiano por ser presidente do Corinthians", encerrou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias