iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

31/07 - 09:29

Sem isolamento, Gomes minimiza pressão da diretoria

Treinador recebeu duras críticas depois do fraco desempenho na derrota por 1 a 0 para o Inter np primeiro jogo da semifinal da Libertadores

Gazeta Esportiva

Uma das reclamações de Muricy Ramalho na época do São Paulo era de que ficava isolado da diretoria em momentos de crise. Enfrentando a turbulência mais forte de sua trajetória no Morumbi, o atual técnico do clube, Ricardo Gomes, garante que não se sente sozinho nesta hora e trata a pressão com naturalidade.

"O Muricy teve uma história diferente da minha, ele jogou aqui e não tem como comparar. Eu não me sinto sozinho, tenho o mesmo relacionamento com os membros da comissão técnica desde que cheguei. Com a diretoria, é outra história, não dá para ficar falando se criticam muito ou não. O importante são os resultados", afirmou.

A cúpula são-paulina ficou extremamente irritada com o desempenho do clube na derrota por 1 a 0, para o Internacional, pela primeira partida da semifinal da Libertadores. O vice-presidente de futebol do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, chegou a criticar o treinador e também o elenco na tarde de sexta-feira.

Gomes já avisou que não se sente fragilizado pelas cobranças e também não é visto pela diretoria como o único responsável pelos problemas. O desempenho abaixo de vários jogadores tirou a paciência dos dirigentes.

Agora, depois da cobrança pública de Leco, o São Paulo tenta se reerguer neste sábado, diante do Ceará, pelo Campeonato Brasileiro. Um tropeço pode jogar o hexacampeão nacional na zona de rebaixamento. Mas o duelo mais importante será mesmo na quinta, contra o Inter. Para avançar à decisão da Libertadores, o clube paulista precisa de um triunfo por dois gols de diferença.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias