iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

23/07 - 17:30

Em reunião, Felipão confirma lei da mordaça no Palmeiras

"A determinação é de evitar uma conversa com a imprensa logo depois do jogo", revelou o atacante Ewerthon

Gazeta Esportiva

A partir do jogo de domingo contra o Ceará, os jogadores do Palmeiras estão proibidos de conceder entrevistas na saída do gramado, após o apito final do árbitro. A exigência do técnico Luiz Felipe Scolari foi informada a todo o grupo alviverde em uma reunião antes do treino desta sexta-feira na Academia de Futebol.

"A determinação é de evitar uma conversa com a imprensa logo depois do jogo. Poderemos falar no vestiário, com a cabeça mais fria. No gramado, não vamos falar mais", confirmou o atacante Ewerthon.

A decisão de Felipão é baseada em uma declaração do atacante Kleber depois do empate contra o Botafogo, no Pacaembu. No gramado, o Gladiador citou apenas a realidade no Palestra Itália, ou seja, que os vacilos defensivos estavam sendo decisivos para os tropeços do Palmeiras.

Ainda assim, Scolari foi questionado das palavras de seu atacante e claramente não gostou. Portanto, aquele que não cumprir a determinação será obrigado a desembolsar uma multa pesada: entre R$ 5 mil e R$ 10 mil.

Após passagens por clubes da Alemanha e Espanha, Ewerthon assegura que irá seguir as ordens do chefe sem dificuldades. Afinal, os jogadores do futebol europeu não costumam conceder declarações à imprensa na saída do gramado.

Porém, Ewerthon também esbanjou sinceridade e deixou claro que as entrevistas dentro do campo não vão mudar o desempenho do time em campo. "Nunca presenciei o fato de que uma palavra tenha trazido grandes problemas a uma equipe. A questão é que há um pensamento diferente na Europa. Aqui, a coisa melhorou muito, antes eram 10, 15 jornalistas dentro do campo. É coisa de cultura. Mas não vejo problemas em falar depois do jogo", explicou.

Curiosamente, nos últimos anos, o goleiro Marcos era o pivô das grandes polêmicas em entrevistas sobre a situação do Palmeiras. Contudo, o camisa 12 manteve a cabeça fria nesta quinta-feira, apesar do tropeço diante do Botafogo.   


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias