iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/05 - 21:35

Título europeu tem tempero sul-americano
Inter de Milão, dos brasileiros Júlio César, Maicon e Lúcio, conquista a Europa com gols do argentino Milito

Felipe Rocha, enviado especial do iG

Uma mistura que dá samba, tango e título europeu. A Inter de Milão, vencedora da Liga dos Campeões da Europa, neste sábado, após vencer por 2 a 0 o Bayern de Munique, no estádio Santiago Bernabéu, tem a base formada por jogadores brasileiros e argentinos.

Dentre os onze titulares na decisão, sete eram representantes dos eternos rivais no futebol (e um brasileiro, Thiago Motta, não jogou, por estar suspenso). “Só existe rivalidade quando joga Brasil contra a Argentina. Aqui, somos todos muito amigos e estamos no mesmo barco”, falou o lateral da seleção brasileira, Maicon.

Outro fator que chama a atenção no time de Milão é a ausência de italianos no time titular. “Por isso, se chama Internazionale”, brincou Maicon, com um sorriso de quem está vivendo a temporada perfeita.

Com os dois gols anotados contra os alemães, o argentino Diego Milito foi eleito pela Uefa como o melhor jogador em campo na final.
Bons relacionamentos à parte, o capitão do Brasil, Lúcio, só espera que o companheiro argentino tenha “gastado” seus gols pela Inter:

“Falei com o Milito no vestiário. Pedi para ele ir tranquilo ao Mundial. Avisei para não ir com tanta força contra a gente. Já fez dois gols aqui, agora pode relaxar”, brincou o zagueiro brasileiro sobre a boa fase do “hermano”.

Diego Milito e o zagueiro Walter Samuel são os dois argentinos da Inter de Milão convocados pelo técnico Diego Maradona para a Copa do Mundo. O capitão da Inter, Javier Zanetti, além do meio-campista, Esteban Cambiasso, ficaram fora da lista de Maradona.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias