iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/03 - 01:32

Abdicando de atacar, Inter empata com Deportivo Quito

Temendo os efeitos da altitude de 2,8 mil metros da capital equatoriana, time gaúcho "aceitou" o resultado de 1 a 1 pela Libertadores

Gazeta Esportiva

O sentimento colorado deve ser de satisfação após empatar por 1 a 1 com o Deportivo Quito, no Equador. Temendo os efeitos da altitude de 2,8 mil metros da capital equatoriana, o Inter, em poucos momentos, demonstrou gana pela vitória na segunda rodada do grupo 5 da Libertadores. Saiu de campo com o resultado que se propôs a conquistar. Apesar da cautela, o ponto somado saiu após pressão sofrida no segundo tempo.

O Inter chega aos quatro pontos ocupando a vice-liderança da chave. O primeiro colorado é o Cerro, do Uruguai, que venceu o Emelec por 2 a 0.

A preocupação de não se arriscar a ficar sem fôlego nos instantes finais refletia na postura bastante defensiva colorada. O sentimento transformou-se em medo de sair derrotado de Quito. Após sair perdendo com gol de Minda, aos 33 minutos de jogo, o Inter empatou seis minutos depois com Giuliano.

O segundo tempo colocou os colorados todos atrás da linha da bola, esperando um erro do adversário para virar o placar. Os únicos erros cometidos pelos Los Chullas foram de finalização. O Inter chegou a ter um pênalti marcado contra si, mas o árbitro voltou atrás em sua decisão.

A Libertadores tem compromisso na próxima semana para o Inter. Os colorados irão até Rivera, no lado de lá da fronteira com o Uruguai, enfrentar o Cerro, na quinta-feira. O Deportivo Quito volta a entrar em campo pela competição contra o Emelec, somente daqui a duas semanas.

AFP
inter
Enquanto os reservas festejavam o gol, Fossati pedia para o time recuar


O jogo
A estratégia colorada era esperar o adversário, se poupando por causa da altitude. Mesmo assim, quando Sandro enxergou uma brecha na defesa, aos 4 minutos, ele não se furtou em avançar. Ele foi até as proximidades da grande área, tocou e recebeu de volta. Seu chute forte saiu sobre o gol. Soltar um dos seus volantes era a melhor jogada para o time de Jorge Fossati, mas o espaço cedido pelo Deportivo Quito foi pouco explorado.

Se dava espaço no meio de campo, Los Azulgrenas trancavam as passagens de Kleber pelo lado esquerdo colorado, tirando a principal saída de jogo dos gaúchos. O Inter tentava fazer a bola correr mais que as pernas dos jogadores, mas o passe não encaixava. Trombar no meio de campo se tornou inevitável, deixando o confronto, por vezes, ríspido.

O Deportivo Quito abusava dos lançamentos. O Inter aplicava a linha do impedimento. Deu certo uma, duas, três vezes. Só que na quarta a falha ocorreu. Abbondanzieri precisou sair desesperadamente nos pés de Pirchio, levou o toque, antes da bola ultrapassar a linha, Sorondo salvou.

Mais assentado em campo, os equatorianos avançaram a marcação, passaram a acuar os brasileiros em seu campo. Aos 33 minutos funcionou. Pela esquerda, Arroyo invadiu a área e bateu para defesa de Abbondanzieri, após dividida, a bola sobrou para Minda tocar para o gol.

Com uma partida mais trombada do que jogada, tentar tirar proveito do ar rarefeito se tornou uma alternativa interessante. Foram 11 chutes de fora da área, seis dos donos da casa e cinco do Inter. Somente um deles levou perigo. Foi com Alecsandro. Seu arremate encontrou a trave. No rebote, Edu tocou para Giuliano empatar, aos 39 minutos.

Em dois minutos os colorados sentiram a dor do desespero para, depois, arrefecerem a raiva com um grande alívio. Aos 7 minutos, após bola enfiada na área, Abbondanzieri saiu para defender e sofreu um encontrão do adversário. Em um primeiro momento, o árbitro José Buitargo assinalou pênalti. O goleiro apontou o dedo para a cabeça, perguntando se o juiz estava louco. Fossati pulava na beira do gramado gritando "Tá louco!". Pressionado, Buitargo consultou o bandeira e voltou atrás na sua decisão.

A reconsideração no lance parecia somente postergar o segundo gol de La Academia. Sem forças para tocar a bola e criar lances ofensivos, o Inter via a bola passar próximo do seu gol cada vez com maior constância. Niell teve a chance de cabeça. Depois, Dorosso desperdiçou livre a dois metros da risca da pequena área.

O treinador colorado tirou do banco D'Alessandro para montar a dupla de armadores ao lado de Giuliano sonhada dia e noite por Fossati desde o começo do ano. O argentino teve que ver seu compatriota Abbondanzieri se livrar de uma presepada. Sentindo dores no tornozelo, após interceptar cruzamento, o arqueiro se atrapalhou com a bola, que passou entre suas pernas. Antes que o atacante adversário tocasse para o gol, o goleiro se recuperou. Instantes depois, Pato salvou o Inter duas vezes. Na primeira em chute cruzado e depois em magnífica defesa após cabeçada de Niell. Saritama, aos 33 minutos, também, teve em seu pé direito a oportunidade de marcar. Porém, seu arremate saiu muito alto.

O Deportivo seguia mais próximo do gol. Sem saída de bola, o Inter torcia para que quem não fizesse levasse. Nem um, nem outro ocorreu, pois Abondanzieri salvou após cobrança de falta aos 47 minutos, perpetuando o 1 a 1 no placar.


FICHA TÉCNICA -
DEPORTIVO QUITO 1 x 1 INTERNACIONAL

Local: Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador)
Data: 11 de março de 2010, quinta-feira
Árbitro: José H. Buitrago (Colômbia)
Assistentes: Wilson Berrío e Javier Camargo (Colômbia)
Cartões amarelos: Aguirre, Mina, Minda, Hurtado e Niell (DQ); Alecsandro, Juan, D'Alessandro, Bruno Silva e Abbondanzieri (I);

Gols:
DEPORTIVO QUITO: Minda, aos 33 minutos do primeiro tempo;
INTER: Giuliano, aos 39 minutos do primeiro tempo;

INTER: Abbondanzieri; Índio, Sorondo e Juan; Bruno Silva, Sandro, Guiñazu, Giuliano (Wilson Mathias) e Kleber; Edu (D'Alessandro) e Alecsandro (Taison)
Técnico: Jorge Foassti

DEPORTIVO QUITO: Ibarra; Checa, Iván Hurtado e Mina; Castro, Saritama, Minda, Aguirre (Donosso) e Arroyo; Pirchio (Borghello) e Niell
Técnico: Ruben Dário Insua


Leia mais sobre: Internacional Deportivo Quito

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AFP

Deportivo Quito x Internacional

Giuliano e Minda
Equatoriano marcou primeiro para os donos da casa, mas brasileiro deixou tudo igual no placar

Topo
Contador de notícias