iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/01 - 03:20

Justiça determina prisão de funcionários do bar onde Cabañas foi baleado

Os sete ficarão detidos por 30 dias, para que dêem mais declarações até que sejam esclarecidos os fatos

EFE

A Justiça mexicana determinou a prisão preventiva de sete empregados do bar onde o atacante paraguaio Salvador Cabañas, do América do México, foi baleado no último dia 25.

A Procuradoria Geral de Justiça do Distrito Federal (PGJDF) disse que, entre os envolvidos, estão Carlos Fernando Cázares, de 41 anos, gerente do bar onde ocorreu a agressão, o segurança Heriberto González, de 38 anos, que confessou ter escondido o cartucho da bala, e Javier Ibarra Coronel, de 45 anos, encarregado da limpeza do banheiro masculino do local.

Ibarra disse às autoridades que houve um incidente entre o jogador e o provável agressor, que as autoridades identificaram como José Jorge Balderas, conhecido como "OJ", que está foragido, assim como um de seus guarda-costas, que o acompanhava no dia do crime.

Os sete ficarão detidos por 30 dias, para que dêem mais declarações até que sejam esclarecidos os fatos. A bala que atingiu Cabañas é de calibre 25, assinalou a Promotoria.

Quanto à saúde do jogador, os médicos disseram hoje que houve progressos com a redução do edema cerebral, embora ele siga em estado delicado.

"O edema começa a regredir e seus sinais vitais estão mais estáveis. Este foi o melhor dia desde que chegou", afirmou o neurocirurgião Ernesto Martínez, passadas 72 horas da cirurgia à qual o paraguaio foi submetido.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias