iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/01 - 12:25

Treinador marfinense revela que jogadores da seleção foram ameaçados de morte em Angola

Cidade foi o palco onde a seleção de Togo sofreu um atentado na última sexta, que retirou o país do torneio

Gazeta Esportiva

O medo segue ditando as regras em Angola. Na mesma província em que a seleção de Togo sofreu um grave atentado terrorista, quando seu ônibus foi metralhado pela Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC), a delegação da Costa do Marfim também sofre com as ameaças do grupo separatista.

De acordo com Vahid Halihodzic, treinador dos "Elefantes", a organização rebelde teria ameaçado diversos jogadores marfinenses de morte, entre eles o astro do Chelsea Didier Drogba. "A situação é muito desagradável. Estamos alojados num pavilhão vigiado por policias armados até os dentes e treinamos sob a sua custódia", revelou o treinador ao diário Avaz, de Sarajevo.

De acordo com Salihodzic, o clima em Cabinda, onde a seleção marfinesa disputa as partidas do Grupo B da Copa Africana de Nações contra Camarões e Burkina Faso - Togo desistiu do torneio - é muito ruim. "Tudo nisto nos faz lembrar de uma guerra. Apesar disso, tentamos ultrapassar o medo", concluiu o técnico.


Leia mais sobre: Costa do Marfim Cambinda Copa Africana de Nações

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

Didier Drogba

Didier Drogba
Atacante do Chelsea está concentrado com a seleção de Costa do Marfim na cidade de Cabinda

Topo
Contador de notícias