iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/11 - 11:32

Homenageado em livro, Pedro Rocha vive drama pessoal
Com problemas de saúde, ex-jogador reclama da falta de assistência do São Paulo, mas mantém a lucidez e relembra seus dias de glória

Mauricio Stycer, iG São Paulo

SÃO PAULO - Ele é, disparado, o melhor jogador uruguaio que já atuou no Brasil. Em sua fase áurea, entre o final dos anos 60 e o início dos 70, foi um dos maiores camisa 10 do mundo. Esteve em quatro Copas e escreveu seu nome na galeria de craques de dois dos principais times do continente, o Peñarol e o São Paulo (leia mais).

Gazeta Press
Ao lado de Pelé, que elegeu Pedro Rocha um dos melhores jogadores do mundo


Num livro recém-lançado, “Tricolor Celeste”, o jornalista Luis Augusto Simon descreve a trajetória de quatro craques uruguaios que cruzaram a fronteira para se consagrar no São Paulo. Mas, ao lado de Pablo Forlán, Dario Pereyra e Diego Lugano, Pedro Virgilio Rocha Franchetti se destaca com facilidade. Nenhum mereceu, como ele, o elogio de Pelé, que o classificou como um dos cinco maiores jogadores do mundo (leia mais).

A uma semana de completar 67 anos, Pedro Rocha vive um drama. Sofrendo de atrofia do mesencéfalo, um mal que afeta os seus movimentos e a fala, mas não a compreensão e a memória, o ex-jogador passa os dias em casa, na companhia da mulher, Mabel, fazendo fisioterapia e recebendo assistência médica.

Gazeta Press
Com Ademir da Guia, do Palmeiras, o adversário mais difícil para Pedro Rocha


Seu filho Pedrinho Rocha, ex-jogador e hoje treinador de futebol, reclama da falta de ajuda do São Paulo. Diz que o clube deu algum apoio no início da doença do pai, mas depois ausentou-se. Pedro Rocha tem uma aposentadoria, diz o filho, que mal cobre os custos de exames que ele precisa fazer (leia mais).

Rocha expressa-se com dificuldade, mas parece estar com a memória intacta ao reviver diferentes momentos de sua carreira. A reportagem do Último Segundo visitou-o na tarde de quarta-feira (25), na companhia de Luís Augusto Simon, conhecido como Menon, que foi lhe entregar pessoalmente um exemplar do livro saído do forno. Ao longo de uma hora, Rocha contou histórias da Copa de 70 (leia mais), do São Paulo de Gerson, falou do futebol atual e deu palpites sobre o futuro do Brasil e do Uruguai na Copa de 2010 (leia mais).

 


Leia mais sobre: Pedro Rocha São Paulo Uruguai

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Mauricio Stycer/iG

pedro rocha

Pedro Rocha
Doente, mas lúcido, o ex-craque uruguaio lê o livro que o tem como um dos protagonistas

Topo
Contador de notícias