iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

25/10 - 18:03

Coxa vence o Atletiba no Alto da Glória com gol nos acréscimos

Marcos Aurélio acertou uma bomba para decidir a vitória do Coritiba, que escapa mais ainda do rebaixamento

Redação iG Esporte e Gazeta Esportiva

CURITIBA - No Atletiba 341, ou do Centenário, como foi chamado durante a semana, vitória do Coritiba sobre o rival Atlético Paranaense, por 3 a 2 no Couto Pereira. O resultado, definido nos acréscimos da segunda etapa, é fundamental para o Coxa luta contra a zona do rebaixamento, já que o time da casa chega aos 37 pontos ganhos e ganha uma semana de refresco.

Assista aos gols do jogo

Depois de um início de jogo tenso, o Furacão abriu o placar aos 16 minutos, com Paulo Baier cobrando escanteio e Ariel desviando para as próprias redes. Passado apenas dois minutos do gol contra, o atacante argentino recebeu cruzamento de Marcelinho e, desta vez, mandou para o lado certo. Após o intervalo, o Rubro-Negro ficou com um homem a mesmo com a expulsão de Alex Sandro.

O Coxa aproveitou e, aos 24 minutos, virou com Jeci, que aproveitou confusão na área para fuzilar. Mas a equipe visitante não estava morta e, aos 29 minutos, Marcinho recebeu de frente para o crime e não perdoou, tocando com tranquilidade para o gol. Mas nos acréscimos, em jogada ensaiada, Marcos Aurélio mandou a bomba para decidir.

Na próxima rodada, o Coritiba enfrenta o Sport, quinta-feira, na ilha do Retiro, em Recife, em um confronto direto contra o fantasma da degola. Já o Atlético Paranaense enfrenta no dia anterior o Santos, na Arena da Baixada.

O jogo (Veja como foi lance a lance)
Antes do pontapé inicial, uma grande festa da torcida coxa-branca, que cobriu o estádio com muita fumaça alviverde. Com a bola rolando, logo no primeiro minuto Paulo Baier já recebeu cartão amarelo depois de uma falta forte, armando a primeira confusão. Aos três minutos, tabela entre os Paraíbas, e Manoel apareceu para acabar com a festa na entrada da área. Aos nove minutos, Wallyson aproveitou bobeada da zaga para dominar e bater para boa defesa de Edson Bastos.

Passada a tensão inicial e os primeiros estudos, poucas oportunidades criadas por ambos os lados. Aos 13 minutos, Carlinhos Paraíba arriscou de longe e a bola subiu demais. Até que aos 16 minutos, Paulo Baier cobrou escanteio, Ariel Naheulpan desviou de leve contra o próprio patrimônio e abriu o placar. Mas, a comemoração rubro-negra durou pouco e, aos 18 minutos, o argentino recebeu cruzamento de Marcelinho e mandou para as redes, do lado correto para se redimir.

O jogo ganhou em velocidade, mas ainda com marcação forte dos sistemas defensivos. Aos 26 minutos, Luciano Amaral partiu para a jogada individual e foi travado antes do cruzamento. Pressão coxa-branca, Marcelinho chutou, aos 28 minutos, a bola rebateu e voltou para Pedro Ken chutar novamente em cima da defesa. Aos 32 minutos, Alex Mineiro desviou após cobrança de falta, a bola tocou em Rhodolfo e perdeu sua direção, saindo pela linha de fundo. Aos 41 minutos, falta na entrada da área, Ângelo cobrou e a bola carimbou a trave.

Na segunda etapa, o Furacão voltou com Chico e Marcinho para tentar mudar o placar. Logo no primeiro lance, Paulo Baier chutou e longe, fraco, fácil para Edson Bastos. Aos cinco minutos, o maestro atleticano cruzou e Ariel, ajudando a defesa, manou para escanteio. Querendo aumentar o poder ofensivo, Ney Franco tirou o lateral Ângelo para a entrada do atacante Marcos Aurélio. Aos 10 minutos, Ariel partiu para a jogada individual e, após um chapéu na área, a zaga tirou.

A ideia o treinador alviverde não deu certo e logo veio a mudança para a entrada do lateral Márcio Gabriel. Aos 14 minutos, Alex Sandro fez falta feia e o árbitro mostrou cartão vermelho. O gol deu um novo ânimo ao time da casa que, aos 16 minutos, levou perigo com Dirceu, que testou firme cobrança de escanteio e Marcelinho e deu trabalho para Gallato. Aos 21 minutos, Luciano Amaral apareceu com liberdade e tocou rasteiro para mais uma defesa do camisa 1 rubro-negro.

A pressão era total do Coritiba, que aproveitava o homem a mais em campo. O resultado apareceu aos 24 minutos. Depois do levantamento na área, Jaílton tentou desviar de primeira, mas foi Jeci que apareceu para chutar e virar o placar. Porém, uma falha de marcação acabou com a festa. Marcinho recebeu com liberdade, aos 29 minutos, e empatou. Aos 35 minutos, Patrick arriscou, sem direção. Aos 42 minutos, jogada bem trabalhada, Marcos Aurélio chutou e perdeu. Mas nos acréscimos, em jogada ensaiada, o atacante mandou a bomba para decidir.

FICHA TÉCNICA: CORITIBA 3 x 2 ATLÉTICO-PR

Estádio
: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 25 de outubro de 2009, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Gilson Bento Coutinho e Aparecido Donizetti Santana (ambos do PR)
Cartões amarelos: Leandro Donizete, Jeci, Marcos Aurélio (Coritiba); Paulo Baier (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Alex Sandro (Atlético-PR)
Gols:
CORITIBA: Ariel Nahuelpan (contra), aos 16 minutos do primeiro tempo; Jeci, aos 24 minutos e Marcos Aurélio, aos 47 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Ariel Nahuelpan, aos 18 minutos do primeiro tempo e Marcinho, aos 29 minutos do segundo tempo.

CORITIBA: Edson Bastos; Ângelo (Marcos Aurélio), Dirceu, Jeci e Luciano Amaral; Leandro Donizete (Márcio Gabriel), Jaílton, Pedro Ken e Carlinhos Paraíba (Rômulo); Marcelinho Paraíba e Ariel
Técnico: Ney Franco

ATLÉTICO-PR : Galatto; Nei, Manoel, Rhodolfo (Chico) e Alex Sandro; Valencia, Rafael Miranda e Paulo Baier; Wallyson (Marcinho), Alex Mineiro (Patrick) e Wesley.
Técnico: Antônio Lopes


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Ariel

Ariel
Atacante do Coritiba marcou um gol contra, mas também balançou as redes a favor do seu time

Topo
Contador de notícias