iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/10 - 14:28

Santistas descartam briga contra rebaixamento e miram G-4
Para o zagueiro Astorga, este tipo de pensamento não pode sequer passar pela cabeça dos atletas

Gazeta Esportiva

SANTOS - A derrota para o Palmeiras, na Vila Belmiro, deixou os jogadores do Santos aborrecidos com o resultado. O revés no clássico deixou os santistas a oito pontos da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro e a nove do G-4 da Copa Libertadores. Mas, apesar disso, o elenco alvinegro se recusa a pensar na briga contra a queda para a Série B do Brasileirão.

Para o zagueiro Astorga, este tipo de pensamento não pode sequer passar pela cabeça dos atletas. "Não podemos pensar nisso porque onde tem excelentes jogadores, o primeiro pensamento tem que ser em algo maior. Temos que pensar em alcançar grandes feitos e não começar a pensar em coisas ruins", comentou.

O defensor, que substituiu Fabão (lesionado) durante o clássico, e que deve ser mantido diante do Sport, revelou ainda o teor da conversa com o técnico Wanderley Luxemburgo, na reapresentação do elenco, nesta segunda-feira, no CT Rei Pelé. Segundo Astorga, o Peixe ainda não 'jogou a toalha' na briga pela classificação à Libertadores 2010.

"Tivemos uma conversa muito boa com o Wanderley. Ele é muito inteligente e sabe que não é impossível (chegar na Libertadores). E eu creio nisso também. Temos que ter pensamento positivo, pois só assim você consegue fazer as coisas boas fluírem. O nosso objetivo ainda é a Libertadores e tenho certeza que se ganharmos do Sport, muda tudo", afirmou o zagueiro, otimista quanto a uma possível reação alvinegra na competição.

O lateral direito Luizinho, que deve ser o substituto do também contundido George Lucas, compartilha da mesma opinião que Astorga. "Temos chances ainda e vamos lutar com todas as nossas forças para nos classificarmos", disse o autor do gol do Santos contra o Palmeiras, se recordando da arrancada do Flamengo, em 2007, para a Copa Libertadores do ano seguinte.

Depois de um início de campeonato ruim, os cariocas reagiram e terminaram o Brasileiro daquele ano na terceira colocação, garantindo lugar no principal torneio de clubes das Américas. "Em 2007, estava no Flamengo e ficamos um bom tempo na zona do rebaixamento. Davam como certo que a gente iria cair para a Segunda Divisão. Mas reagimos e nos classificamos em terceiro lugar. Por isso, enquanto tivermos chances matemáticas, vamos lutar. Se ganharmos duas ou três seguidas estamos no 'bolo' de novo", concluiu Luizinho.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias