iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/08 - 08:30

Veja o que está em jogo para os homens de Dunga na temporada do futebol europeu
O que almejam e quais os objetivos dos jogadores da seleção que atuam no Velho Mundo, na temporada da Copa do Mundo

Redação iG Esporte


SÃO PAULO – A missão da Inter de Milão de estender sua hegemonia na Itália e ampliar horizontes. O novo projeto galáctico do Real Madrid. A tentativa séria do Manchester City de ascender à elite na Inglaterra. Essas são algumas das histórias que o técnico Dunga vai ter de seguir de perto nos próximos meses.

No calendário europeu, o ano já é de Copa do Mundo, quando se escancara o conflito de interesses entre as finanças dos grandes clubes e os projetos das confederações nacionais. A luta pelos campeonatos regionais e continentais bate de frente com o desfecho das eliminatórias e a reta final da preparação das seleções.

E os jogadores estão no meio do fogo cruzado, divididos entre os patrões que lhes pagam os salários e a pressão de seus países pela Copa, pela taça.

De olho na base recente das convocações brasileiras, veja o que está em jogo para os homens de Dunga na próxima temporada europeia:


Futebol italiano
> Veja também os jogadores de Espanha e Inglaterra
> Veja também os jogadores de Alemanha, Portugal e Turquia


Júlio César
, Maicon e Lúcio: a escalação da Inter de Milão tem o mesmo início da seleção, um privilégio raro para qualquer clube no mundo. Sob o comando de José Mourinho, o time italiano luta pelo tetracampeonato no Calcio, mas também vai enfrentar cobranças por uma campanha que avance longe nos mata-matas da Liga dos Campeões. O técnico português diz não ter elenco à altura da elite do continente para sonhar pelo título, pode estar até certo, mas desde que deixe o trio fora da discussão. O goleiro é herói para a torcida e já faz sombra para Gianluigi Buffon como o melhor do mundo. O lateral flertou com uma transferência para o Real Madrid e ficou no time, como uma opção ofensiva fulminante. E o capitão da seleção chega para provar que o Bayern de Munique se equivocou ao liberá-lo por seu espírito de liderança, combatividade e surpreendente técnica. É um trio em alta que só precisa manter o pique.

Juan está separado por 387 km de seus companheiros de defesa, vestindo a camisa da Roma, mesmo clube de Júlio Baptista. O desafio para o zagueiro é se manter saudável em um ano crucial como este para que a história de 2008-2009 não se repita – depois de fazer só 26 jogos oficiais pelo clube, ele chegou à Copa das Confederações ainda longe de sua melhor forma e acabou fora da fase final do torneio devido a uma lesão muscular. Se inteiro, o jogador oferecerá à equipe de Francesco Totti uma zaga de muita classe ao lado do francês Mexés. Já Baptista ainda tenta encontrar seu espaço – no ataque, a concorrência com Totti e Vucinic é ingrata. No meio, tenta desbancar o chileno Pizarro e o polivalente Taddei. A Roma joga a Liga Europa (a nova Copa da Uefa) e tenta voltar ao G-4 do país, depois de ser superada por Fiorentina e Genoa.

Felipe Melo: apesar das sólidas atuações pela Fiorentina, sua convocação para o amistoso contra a Itália, em fevereiro, foi recebida como surpresa em território nacional. Quando foi escalado como titular logo de cara, então? A admiração foi ainda maior. Pois o jogador revelado pelo Flamengo não se sentiu surpreendido de modo algum. E nem o mercado: Melo foi cortejado de modo intenso pelo Arsenal, mas acabou se mudando para defender a Juventus. Em Turim, ele é parte importante do projeto de retomada da Velha Senhora para fazer frente à Inter no Italiano e avançar na Liga dos Campeões.

Alexandre Pato perdeu espaço no Milan e, consequentemente, na seleção brasileira de Dunga. O atacante foi contratado junto ao Internacional como processo de renovação da geriátrica equipe milanesa. E esse projeto continua. Porém, Pato já deixou de ser uma unanimidade no setor ofensivo da equipe e, possivelmente, frequentará bastante o banco de reservas.

Vai ter espaço? Diego ficou fora das últimas listas e agora tem uma boa cartada para fazer: a ascensão do Werder Bremen para a Juve, na qual tem a oportunidade de provar que está à altura dos grandes craques. Ronaldinho Gaúcho, no Milan, chegou estágio de “ou vai, ou racha”. Doni fechou o ano com grave lesão no joelho e tem de se aprontar para recuperar o posto de reserva de Júlio César.


> Parte 2
:
Os jogadores de Dunga na Espanha e Inglaterra
> Parte 3: Os jogadores de Dunga na Alemanha, Portugal e Turquia


Leia mais sobre: Futebol italiano Seleção brasileira

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

Felipe Melo

Felipe Melo
Novo volante da Juventus tenta levar o time de Turim, ao lado de Diego, aos títulos da temporada

Topo
Contador de notícias