iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/06/2009 - 10:36

Sem ser 'viúva de Muricy', Richarlyson mira volta dos prêmios
"Quem está chateado com a saída do Muricy é porque ainda tem lembranças, mas eu e meus companheiros vamos jogar pelo Ricardo"

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Parte da torcida ainda não se conformou com a demissão de Muricy Ramalho, mas a diretoria do São Paulo já nem fala mais nele. E Richarlyson adota discurso parecido. Reserva durante quase toda a temporada de 2008 e escalado fora da posição em que fez sucesso em 2007, o camisa 20 só quer saber de agradar Ricardo Gomes como segundo volante.

"O Muricy é um grande treinador, mas o ciclo dele acabou. A partir de agora, pelo menos eu jogo pelo Ricardo. Quem está chateado com a saída do Muricy é porque ainda tem lembranças, mas eu e meus companheiros vamos jogar pelo Ricardo", ratificou o jogador, que deve voltar a atuar como gosta neste sábado, contra o Náutico - algo raro nas últimas partidas com o antigo chefe.

"O jogador precisa de ritmo de jogo e confiança na posição em que joga. Mas não adianta ficar remoendo. Agora tenho uma nova oportunidade na minha posição, como tive contra o Corinthians (domingo, quando fez o gol na derrota por 3 a 1), e tenho que pensar em fazer um bom trabalho para, junto com meus companheiros, conseguir vencer", discursou.

A chegada de Ricardo Gomes também simboliza um novo ciclo para Richarlyson. Eleito pela CBF o melhor segundo volante do Campeonato Brasileiro de 2007, o jogador quase nunca jogou desta maneira no ano passado. Mesmo assim, foi titular da seleção brasileira em um amistoso, como lateral esquerdo. Por isso, garante que ainda aceita ser improvisado.

"Sempre falei que me dou melhor e ajudo mais como segundo volante. Mas sou um operário, um patrimônio do clube e do treinador. Ele tem o direito de me escalar onde achar melhor e sempre fui enfático em relação a isso com o Muricy. Não vou ser hipócrita e dizer que não jogo como zagueiro, lateral ou ala se o Ricardo precisar", comentou, sem esconder, porém, sua preferência.

"Na minha concepção, fiz jogos maravilhosos em posições diferentes, mas rendo mais como segundo volante. Em 2007, fui eleito o melhor do país nesta posição, um marco maravilhoso na minha carreira. Vou jogar pelo bem do treinador e da equipe para, quem sabe, ter prêmios individuais no fim do ano e resgatar meu futebol", projetou.

E é com Ricardo Gomes, o técnico que tentou levá-lo para o Bordeaux e para o Monaco nos últimos anos, que Richarlyson espera voltar a ser incontestável. "Fico feliz por saber que um treinador da competência dele tentou me tirar do São Paulo. Espero retribuir esta confiança em campo e que o Ricardo tenha uma grande passagem por aqui para que juntos possamos recomeçar a vencer", finalizou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias