iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

19/06/2009 - 18:55

Marcão apaga revés, mas pensa em nova Libertadores
"Nem achei que foi tão feio assim. Temos que esquecer a Libertadores, não volta mais. Agora é manter o ritmo para conseguir a vaga para o ano que vem", disse o jogador

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A desclassificação na Libertadores da América insiste em rondar o Palmeiras, seja nas perguntas dos jornalistas ou nos protestos do torcedor. Porém, o foco do time agora é o Campeonato Brasileiro, pelo qual o time enfrenta o Atlético-PR, neste sábado, na Arena da Baixada. Para ao lateral Marcão, virou questão de honra uma grande campanha no torneio nacional, exatamente para retornar a, por hora, renegada Libertadores.

"Nem achei que foi tão feio assim. Temos que esquecer a Libertadores, não volta mais. Agora é manter o ritmo para conseguir a vaga para o ano que vem", disse o jogador que, no entanto, faz questão de lembrar que achou o time inferior diante dos uruguaios.

"Nosso time está bem consciente do que aconteceu no jogo da Libertadores. A equipe foi melhor nos dois jogos, mas o resultado não veio. No Brasileirão estamos bem e agora é assimilar o mais rápido essa desclassificação", completou.

E para reencontrar o caminho das vitórias, Marcão espera passar bem pelo Furacão, diminuindo a pressão do torcedor na volta para São Paulo e, principalmente, criando um ambiente melhor para trabalhar durante a semana. "Esperamos conseguir a vitórias para dar uma apaziguada e trabalhar com tranquilidade essa semana", afirmou o lateral, que entende o lado da torcida.

"Algumas coisas são normais jogando em um clube como o Palmeiras. Tem que estar sempre brigando por título. Tem que saber lidar com isso. Se a gente mostrar vontade e luta a torcida vai estar junto conosco", completou.

Velho conhecido da torcida atleticana, Marcão mais uma vez estará do outro lado do gramado, como adversário, e sabe que a pressão no caldeirão pode atrapalhar em campo. Por isso, nada melhor do que impor o ritmo e reverter o quadro.

"Sei o quanto é difícil jogar contra o Atlético aqui. Às vezes quer orientar, acertar certas coisas e mão consegue. Mas a gente quer brigar pelo título. Precisamos colocar nosso ritmo e partir para a vitória", concluiu.

Leia mais sobre: Marcão Copa Libertadores

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias