iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/05/2009 - 17:09

Novos laterais ganham a confiança de Celso Roth
Com o treinador antigo, Júnior jogava na esquerda e, como ele tem dificuldades para voltar, Werley ficava preso na direita, como um terceiro zagueiro

Gazeta Esportiva

BELO HORIZONTE - Até o momento, a principal alteração que Celso Roth fez em relação ao time de Emerson Leão, no Atlético-MG, foram as laterais. Com o treinador antigo, Júnior jogava na esquerda e, como ele tem dificuldades para voltar, Werley ficava preso na direita, como um terceiro zagueiro.

O novo técnico quer um time mais simétrico. Júnior foi para o meio-campo, deixando a esquerda com Thiago Feltri. Na direita, ficam a correria e o improviso do volante Carlos Alberto. "O Carlos Alberto tem me dado uma resposta muito boa pela direita, principalmente pelo seu vigor físico juntamente com o Thiago Feltri pela esquerda", explica Roth.

Carlos Alberto confirma o argumento do chefe. "Ele me manda ir para o ataque, mesmo porque eu tenho forças para voltar. Quando a bola está no ataque, ele pede para a gente avançar bastante. Então isso não é problema para mim, consigo subir bem quando estamos no ataque e voltar para defender", conta.

A utilização de Carlos Alberto como lateral chega a ser uma surpresa. Tudo levava a crer que, assim que começasse o Campeonato Brasileiro, Élder Granja, contratado em abril, tomasse conta da posição.

Carlos Alberto, que era titular absoluto com Leão, não vê problemas na troca de função, principalmente porque, assim, se mantém jogando. "Joguei muitas partidas nesta posição, quase a Copa do Brasil toda e metade do Brasileiro da Série B (pelo Corinthians de Mano Menezes, em 2008), então já estou adaptado em atuar nesta posição, não tem nenhum problema", garante.


Leia mais sobre: Celso Roth

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias