iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/05/2009 - 16:19

Ferguson já pensa na final da Liga dos Campeões contra o Barcelona

"Agora que já temos o campeonato, vamos pensar na final de Roma", declarou o técnico escocês

AFP

MANCHESTER (Inglaterra) - Alex Ferguson, depois de levar o Manchester United ao tricampeonato e a seu 18º título na Premier League neste sábado, após empatar sem gols com o Arsenal pela 37ª e penúltima rodada, já começou a pensar na final da Liga dos Campeões contra o Barcelona na quarta-feira 27 de maio no estádio Olímpico de Roma.

"Agora que já temos o campeonato, vamos pensar na final de Roma", declarou Ferguson. "É uma partida que todo mundo quer ver e com razão. Mas, por hora, vamos saborear este momento", disse o escocês.

"É uma façanha fantástica e tenho que render homenagem a meus jogadores por sua mentalidade e a fortaleza de seu caráter. Foram extraordinários", ressaltou Ferguson depois que os 'Red Devils' conquistaram seu tricampeonato, o 18º de sua história, igualando-se ao Liverpool, e o 11º sob seu comando.

"Foram os 90 minutos mais longos da história", comentou o técnico ao falar da partida deste sábado, satisfeito por ter derrubado o Liverpool de seu "maldito pedestal", como se propôs ao chegar ao clube do noroeste da Inglaterra em 1986.

"Esse era o objetivo, porque naquela época era o melhor time do país. Mas nunca teria imaginado ganhar onze títulos. Nunca, jamais. Meu objetivo era ganhar o primeiro (título), mas progredimos tão rapidamente depois...", explicou.

"Quero que este time continue melhorando, pode melhorar ainda mais. É um time jovem. No próximo ano queremos repetir. Tenho uma um grande time, um time enorme. Hoje poderia ter escalado dois times diferentes", assinalou Ferguson.

O técnico reconheceu o bom futebol apresentado na temporada pelo Liverpool, goleou sua equipe por 4-1 em pleno Old Trafford. "Foram boas, sobretudo, depois de ganhar aqui por 4-1. Esse resultado foi um engodo, nunca deveria ter sido por 4-1. Mas lhes deu um impulso fenomenal. Lutaram e há que prestar-lhes homenagem", afirmou Ferguson.

De qualquer maneira, o técnico escocês não pensa em aposentar-se aos 67 anos. "Não penso. Não penso em absoluto. Continuarei dirigindo até que minha saúde me obrigue a deixar", precisou.

bur/ng/nh/


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias