iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/05/2009 - 15:16

Ponte Preta suspende baladeiros Leandrinho, André e Edílson
Os indisciplinados teriam chegado embriagados ao Moisés Lucarelli antes do treinamento de segunda-feira

Gazeta Esportiva

CAMPINAS - Os indisciplinados pontepretanos teriam chegado embriagados ao Moisés Lucarelli, sem condições de participarem do treinamento comandado pelo técnico Marco Aurélio. Horas antes, Leandrinho bateu seu carro contra outros dois automóveis na Rodovia dos Bandeirantes, agrediu um dos outros motoristas e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

O primeiro título em 108 anos da Ponte Preta subiu à cabeça de três atletas do elenco da Macaca. Depois do empate por 1 a 1 contra o Barueri fora de casa, Leandrinho, André e Edílson - que ficaram em Campinas realizando tratamento médico - saíram para comemorar na noite paulista.

Mas os atletas exageraram na folia, se envolveram em uma acidente automobilístico na madrugada de domingo e, pela manhã, se apresentaram ao treinamento ainda "afetados pela balada da noite anterior", conforme palavras do próprio clube, que afastou o trio por tempo indeterminado.

Os indisciplinados pontepretanos teriam chegado embriagados ao Moisés Lucarelli, sem condições de participarem do treinamento comandado pelo técnico Marco Aurélio. Horas antes, Leandrinho bateu seu carro contra outros dois automóveis na Rodovia dos Bandeirantes, agrediu um dos outros motoristas e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

A conduta dos baladeiros irritou o diretor de futebol da Ponte, Oscar Sales Bueno Filho, o Dicá. "Somos um clube sério, que valoriza os bons jogadores e pune exemplarmente aqueles que se comportam de maneira equivocada. Nunca deixaríamos passar em branco o que eles fizeram e esperamos que a partir de agora eles aprendam com seus erros", cobrou o dirigente.

Os três jogadores, agora, ficam de molho na Ponte até receberem uma segunda chance. "Eles foram expulsos do treino. É preciso que fique claro para qualquer jogador que atua ou um dia venha a atuar no nosso clube: levamos futebol e profissionalismo a sério. Não há espaço para aventureiros aqui. Esperamos sinceramente que este tenha sido uma ocorrência única", reforçou Dicá.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias