iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/05/2009 - 19:39

'Expert' no time de Luxemburgo, Nelsinho esconde escalação

O que se viu no Jockey Clube, em São Paulo, foi apenas um descontraído rachão, apitado pelo técnico

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Diferentemente do que fez o Palmeiras, a última atividade do Sport antes do jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, nesta terça-feira, teve portões abertos. Mas o que se viu no Jockey Clube, em São Paulo, foi apenas um descontraído rachão, apitado por Nelsinho Baptista. Rival antigo do comandante alviverde, o técnico rubro-negro quer despistar até o conhecimento entre as duas equipes e esconde o time.

"Escalação só amanhã (terça-feira). O regulamento me permite divulgar o time até 45 minutos antes do jogo e vou usar isso", já alertou o treinador do Leão da Ilha do Retiro, que vê o mistério como única arma capaz de deixar seu adversário desprevenido.

"Não dá para surpreender porque os dois times, os jogadores e eu e o Luxemburgo nos conhecemos muito bem. Nós dois temos métodos diferentes, mas nos conhecemos. E é exatamente por isso que tenho que esconder o time. Faz a diferença", argumentou Nelsinho.

Apesar de não divulgar suas escolhas, o técnico tem duas novidades praticamente certas em relação à equipe que bateu a LDU na última quarta-feira. No Equador, Nelsinho não pôde contar com o volante Hamilton, que precisava resolver problemas particulares, e o meia Paulo Baier, machucado. Andrade, autor de dois gols na vitória por 3 a 2, e Fumagalli substituíram a dupla, mas devem deixar o time.

O chefe, porém, prefere apenas enaltecer o fato de não ter nenhum desfalque para esta partida. "O grupo está pronto para este jogo bastante difícil. Tenho aqui em São Paulo 21 jogadores com condições de jogar. Posso escalar qualquer um sem temer nada. É muito difícil ter um grupo assim. E ainda tem alguns em Recife", elogiou.

Sem saber quem joga, os jogadores se divertiram em um rachão na tarde desta segunda-feira. O duelo entre a equipe de Fumagalli e a de Durval teve reclamações e provocações. Ciro, por exemplo, chamou atenção. Não pegava a bola quando o adversário tinha uma lateral ou uma falta a favor. Chegou até a chutar com força contra Paulo Baier antes de sorrir para deixar claro que estava brincando.

Neste clima, o atacante, de 20 anos recém-completados, tentava demonstrar tranquilidade ao falar sobre a expectativa de atuar no lugar de Wilson ou Vandinho. "O Nelsinho só vai passar a relação à noite. Posso se titular, reserva ou nem ir para o banco. Da forma que for, vou ajudar o Sport do melhor jeito possível", prometeu.


Leia mais sobre: Sport

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias