iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/04/2009 - 23:50, atualizada às 00:37 30/04

Corinthians perde invencibilidade para o Atlético-PR; Ronaldo tem suspeita de fratura

Furacão abriu 3 a 0, mas Timão fez dois gols no 2º tempo; Ronaldo se machucou após choque com rival e queda no gramado

Gazeta Esportiva

CURITIBA - O Atlético-PR conseguiu fazer contra o Corinthians a quantidade de gols que o Santos precisa para ser campeão paulista, mas foi vazado duas vezes no final do jogo. Na noite desta quarta-feira, o Furacão venceu por 3 a 2 (gols de Walyson, Rafael Moura e Chico; Cristian e Dentinho descontaram) na Arena da Baixada, acabou com a invencibilidade da equipe de Mano Menezes na temporada e abriu uma pequena vantagem para chegar às quartas de final da Copa do Brasil.

O Corinthians precisará ganhar do Atlético-PR por pelo menos 1 a 0 no dia 6 de maio, no Pacaembu, para não ser eliminado da competição. A pior notícia ficou por conta do atacante Ronaldo, que contundiu uma costela na partida em Curitiba e passou a ser dúvida para a final do Campeonato Paulista, domingo, contra o Santos.

O Atlético-PR também se preocupará com a sua decisão regional antes de voltar a pensar no Corinthians. Enfrentará o Cianorte no domingo, de novo na Arena da Baixada.


O jogo - veja melhores lances no Placar iG
O Corinthians procurou se sentir à vontade na Arena da Baixada. No vestiário, os comandados por Mano Menezes brincaram entre si, comeram frutas e oraram. Foram vaiados ao subir no gramado, mas também encontraram fãs de Ronaldo entre os torcedores do Atlético-PR. O atacante conduziu seus companheiros à arquibancada visitante, para onde arremessaram camisetas em homenagem ao J. Malucelli, futuro Corinthians Paranaense.

Mas era o Atlético a equipe paranaense que estava em campo nesta quarta-feira. Após a execução dos Hinos Nacional Brasileiro e do Paraná, o Furacão logo assumiu a postura de time da casa e passou a pressionar o Corinthians. O ex-corintiano Rafael Moura perdeu uma chance para marcar diante do gol vazio aos três minutos de jogo, porém em posição irregular. Aos 8, o centroavante não desperdiçou, novamente sozinho na pequena área. E outra vez impedido.

As oportunidades de gol criadas pelo Atlético-PR inflamaram ainda mais os seus torcedores. Não demorou muito para que eles ganhassem um motivo maior para comemorar. Walyson, que havia escondido o rosto com as mãos depois de cabecear a bola para fora, aos 15 minutos abriu um largo sorriso para vibrar depois de escorar para as redes um cruzamento preciso de Rafael Moura: 1 a 0.

Mano Menezes, no entanto, não demonstrava preocupação no banco de reservas do Corinthians. Com a expressão serena, apenas pegou o seu telefone celular para conversar com o auxiliar Sidney Lobo após o gol do adversário. Parecia prever que o Corinthians enfim melhoraria na partida. A partir dos 23 minutos, quando o volante Cristian chutou uma bola para fora da intermediária, o time paulista passou a ser mais objetivo.

Ronaldo tentava comandar a reação do Corinthians. Pedalou dentro da área, quase cavou um pênalti e até dividiu mais intensamente a bola pelo alto com Márcio Azevedo. Considerado o melhor jogador do Campeonato Paulista pelo atacante, o meio-campista Elias tomou as dores do amigo e discutiu com o ala Raul após a jogada. E provou potencial em seguida, ao deixar o meia Morais livre para empatar o jogo dentro da área. O ex-vascaíno finalizou em cima do goleiro Galatto.

O Atlético-PR não abdicou do ataque depois que o Corinthians se abriu em campo. Mas o segundo gol só saiu nos acréscimos do primeiro tempo. Aos 46 minutos, Raul provou que não se abateu com a bronca de Elias e fez um cruzamento preciso para Rafael Moura ampliar o marcador, de cabeça.

No intervalo, a situação piorou para o Corinthians. Ronaldo não pôde voltar a campo porque estava com suspeita de fratura em uma costela. Otacílio Neto o substituiu. Já o Atlético-PR retornou com Gustavo no lugar de Fransérgio. E rapidamente marcou o seu terceiro gol na partida. Aos dois minutos do segundo tempo, Chico aproveitou uma sobra de bola após chute de Márcio Azevedo e alegrou novamente os atleticanos na Arena da Baixada.

O Corinthians teve a chance de empatar cerca de dez minutos depois. Elias dividiu com Márcio Azevedo dentro da área e caiu. O árbitro Nielson Nogueira Dias apontou a marca da cal. Enquanto o goleiro Felipe rezava com um terço na mão, virado de costas e de cócoras, o zagueiro Chicão cobrou o pênalti na trave. A bola correu sobre a linha do gol, tocou no outro poste e não entrou.

Mano Menezes, então, deu as suas últimas cartadas no jogo. Sacou Fabinho e Morais para as entradas de Alessandro e Souza. Embora Douglas continuasse sumido em campo, ancorando o sistema ofensivo do Corinthians, o time paulista conseguiu descontar duas vezes. Cristian cobrou uma falta com força aos 42 minutos e acertou o gol. Aos 47, Dentinho dominou dentro da área e fechou o placar. Os corintianos presentes na Arena da Baixada comemoram como uma vitória.


FICHA TÉCNICA - ATLÉTICO-PR 3 X 2 CORINTHIANS


Local: Estádio Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 29 de fevereiro de 2009, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Ubirajara Ferraz Jota e Luciano José Coelho Cruz (ambos de PE)
Cartões amarelos: Antônio Carlos e Rafael Moura (Atlético-PR); Souza (Corinthians)

Gols: ATLÉTICO-PR: Walyson, aos 15, e Rafael Moura, aos 45 minutos do primeiro tempo; Chico, aos 2 minutos do segundo tempo; CORINTHIANS: Cristian, aos 42, e Dentinho, aos 47 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Gallato; Chico, Rhodolfo e Antônio Carlos; Raul, Jairo, Fransérgio (Gustavo), Marcinho e Márcio Azevedo; Wallyson e Rafael Moura
Técnico: Geninho

CORINTHIANS: Felipe; Fabinho (Alessandro), Diego, Chicão e André Santos; Cristian, Elias, Morais (Souza) e Douglas; Dentinho e Ronaldo (Otacílio Neto)
Técnico: Mano Menezes


Leia mais sobre: Corinthians Atlético-PR Ronaldo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AE

atlético-pr x corinthians

Ronaldo
Atacante sentiu muita dor, foi substituído e pode ser desfaque do Corinthians para final paulista

Topo
Contador de notícias