iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/04/2009 - 14:55

Botafogo tem quarta-feira decisiva no Tribunal

Zagueiro Juninho e o lateral-direito Alessandro serão julgados novamente por conta de suas atitudes na derrota de 2 a 1 para o Fluminense

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O Botafogo não entra em campo nesta quarta-feira, mas tem uma verdadeira decisão no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), quando o zagueiro Juninho e o lateral-direito Alessandro serão julgados novamente por conta de suas atitudes na derrota de 2 a 1 para o Fluminense. Os dois foram denunciados no artigo 255 (praticar ato de hostilidade contra adversário ou companheiro de equipe) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). No clássico, eles teria chutado o volante Fabinho, com este caído.

No primeiro julgamento, realizado na semana passada, Alessandro pegou dois jogos de suspensão e Juninho ficou de fora uma partida. Como apenas o lateral foi expulso naquela ocasião e cumpriu uma partida na automática, ambos estariam de fora da decisão da Taça Rio, disputada no domingo passado e vencida pelo Flamengo por 1 a 0.

Porém eles atuaram amparados por um efeito suspensivo concedido pelo presidente do TJD-RJ, Antônio Vanderler de Lima. Caso a pena seja confirmada nesta quarta-feira eles seriam desfalques para o primeiro jogo da final do Estadual, novamente contra os flamenguistas.

O departamento jurídico do Botafogo está evitando dar detalhes de como vai agir para evitar a suspensão. No caso de Juninho a estratégia será insistir que não deve existir punição, uma vez que o atleta sequer foi advertido com o cartão vermelho.

Em relação a Alessandro a ideia é mostrar que o primeiro julgamento foi equilibrado e que, por isso, o Tribunal não teria convicção de que o lateral deva realmente ser punido ao ponto de ficar de fora de uma decisão. Os jogadores não escondem que estão ansiosos pela definição do julgamento. O Botafogo não informou se eles estarão presentes ao julgamento.

"Qualquer jogador sonha em disputar uma decisão de campeonato e por isso não cogito a possibilidade de ficar de fora. Espero que o Tribunal decida pela absolvição", disse Alessandro.

O julgamento vai fazer o técnico Ney Franco adiar a definição da equipe que vai a campo, que começará a montada apenas nesta quinta-feira, quando ele já saberá com quem poderá contar. O desfalque certo é o lateral-direito Thiaguinho, que vem atuando improvisado pelo lado esquerdo e foi expulso na decisão da Taça Rio. Isso faz com que a entrada do jovem Gabriel seja considerada certa.

Caso Alessandro seja suspenso, a tendência é que um volante seja improvisado no setor. Neste caso as maiores chances são para Fahel, com Batista entrando no meio-de-campo ou até mesmo Wellington, com Leandro Guerreiro atuando mais adiantado.

Mas caso Juninho seja suspenso, Guerreiro jogaria mesmo na zaga, ao lado de Emerson e Wellington. Com isso Batista deverá mesmo ganhar uma oportunidade. Nesta quarta-feira o elenco vai trabalhar em tempo integral. Na quinta-feira as atividades voltam a ser em um período, ao contrário de sexta-feira.

 


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias