iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/04 - 15:58

Após rebaixamento, Noroeste tem futuro incerto

O presidente, ao lado do diretor de futebol Joice Queiroz, foi muito hostilizados pelos torcedores que compareceram ao estádio

Gazeta Esportiva

BAURU - O Noroeste nem conseguiu torcer por uma combinação de resultados neste domingo, já que, goleado por 5 a 2 pelo Mogi Mirim, teve o rebaixamento confirmado no Campeonato Paulista e, com ele, o seu futuro jogado ao léu. Ainda nas dependências do Estádio Dr. Alfredo Castilho, em Bauru, o presidente Damião Garcia afirmou que o clube "fechará para balanço".

"Vamos dar um tempo, de uns dez dias. Nesse período vou ver o que fazer", explicou o dirigente, ao JCNet de Bauru, mostrando que os próximos passos do time seguem indeterminados: "Não sei, isso vocês vão ter que aguardar para ver o que acontece".

O mandatário, ao lado do diretor de futebol Joice Queiroz, foi muito hostilizados pelos torcedores que compareceram ao estádio. Após o apito final, Damião Garcia não escondeu a irritação com a situação, e se colocou como pilar fundamental para a existência do Noroeste.

"É sempre eu. Só quem pôs o dinheiro é que pode reclamar. Se eu deixar (o clube, ele) acaba", desabafou o dirigente, imaginando o efeito que sua saída teria provocado se fosse efetivada como a torcida pedia. "O Noroeste já teria acabado igual ao BAC", garantiu, relembrando o Bauru Atlético Clube, um dos primeiros times de Pelé, que teve a falência decretada no final da década de 1960.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias