iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/04 - 21:29

Para satisfação geral, Peixe e Verdão já aceitam jogar em casa e nos sábados
Times querem atuar em seus estádios e dizem ser justo que o adversário tenha o mesmo privilégio

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - As datas e os locais das semifinais do Campeonato Paulista só serão anunciados após uma reunião nesta segunda-feira na FPF envolvendo as diretorias dos quatro clubes participantes. Mas uma já declarada concordância de Palmeiras e Santos por jogarem na Vila Belmiro e no Palestra Itália e nos sábados - preferência alviverde - dão idéia do que deve ser decidido.

Peixe e Verdão querem atuar em seus estádios e dizem ser justo que o adversário tenha o mesmo privilégio. E os atuais campeões estaduais desejam evitar a decisão deste confronto no domingo, dia 19, porque no dia 21, uma terça-feira, recebe a LDU pela Libertadores, prioridade do clube na temporada.

Por motivo parecido, o São Paulo quer pelo menos o primeiro jogo contra o Corinthians no próximo domingo porque enfrenta o Defensor na quinta-feira, no Morumbi, pelo torneio continental. Os alvinegros, por sua vez, não têm compromisso durante a próxima semana e só encaram o Misto no Mato Grosso do Sul, pela Copa do Brasil, no dia 15, uma quarta-feira - ou seja, com tempo de se recuperar bem para sábado ou domingo.

Em relação aos estádios dos clássicos entre Timão e Tricolor, o Pacaembu deve sediar o primeiro jogo e o Morumbi o segundo, de acordo com informação do presidente palmeirense Luiz Gonzaga Belluzzo. "Pelo que ouvimos, a Federação vai deixar a escolha nas mãos dos clubes", afirmou o mandatário alviverde nos vestiários do Palestra Itália.

Com isso, pelo menos nos bastidores, tudo deve ser pacífico nestas semifinais. Este, ao menos, foi o tom de dirigentes palmeirenses e santistas após a confirmação dos duelos entre ambos para decidir um dos finalistas do Campeonato Paulista de 2009. "Gostaria até de mandar um abraço ao Marcelo Teixeira e dar parabéns ao Santos", chegou a dizer Toninho Cecílio, gerente de futebol do Verdão. "Se ele quiser jogar na Vila e a gente aqui, não terá problema nenhum", completou.

E a paz entre as cúpulas faz a alegria das duas comissões técnicas. "Para mim, justiça seria um jogo na Vila e um no Palestra Itália. São estádios que se equiparam. Nada melhor que duas equipes amigas se enfrentarem em seus estádios", comentou Vagner Mancini. "No ano passado, jogamos a semifinal contra o São Paulo e a final contra a Ponte Preta aqui. Não vemos problemas se o Santos jogar lá e a gente aqui", acompanhou Wanderley Luxemburgo, já ciente do que encontrará no litoral.

"O Santos na Vila é muito forte, e jogar lá sempre é muito difícil. Assim como enfrentar o Palmeiras aqui, o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, o Sport em Recife. Sabemos da dificuldade que vamos encontrar, mesmo em um gramado bom. O que acho legal para o futebol paulista é ter os quatro grandes se enfrentando, o que vai dar muita visibilidade", enalteceu o técnico do Palmeiras, com três passagens pela Vila Belmiro.

E os santistas só confirmaram as informações de Luxemburgo. "É melhor sempre jogar na nossa casa: a Vila Belmiro. O gramado é bom, a torcida lota as arquibancadas", enumerou o zagueiro Fabiano Eller. "A Vila faz diferença", completou o goleiro Fábio Costa.

Rendas nas semifinais - O único ponto pendente nos confrontos entre Palmeiras e Santos na reunião de segunda-feira deve ser a divisão de rendas das partidas. Neste assunto, todos preferem ter a conversa com os rivais antes de manifestar alguma opinião.

"Você pode fazer com que a Vila tenha uma condição favorável e dê um bom retorno financeiro. Mas temos que ter cautela. Tudo depende das propostas. Não sabemos se o clube adversário quer renda dividida, por isso vamos conversar", ponderou Marcelo Teixeira, presidente do Peixe.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias