iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

12/03 - 09:36

Vídeo: Torcida lota o Pacaembu e Ronaldo faz a festa da Fiel
O Corinthians e a Fiel nunca mais serão os mesmos depois de Ronaldo. A rotina do time, já se sabia, mudou totalmente com a chegada do Fenômeno. Esta noite, no Pacaembu, foi possível ver como o novo camisa 9 alterou o comportamento do torcedor corintiano

Mauricio Stycer, repórter especial do iG

SÃO PAULO - Trata-se de um jogo de relativa importância, contra o São Caetano, pela 13ª rodada do Paulistão. O público soma 31.695 pessoas. A histeria da torcida à espera do ônibus que traz os jogadores parece de final de campeonato. À entrada de Ronaldo, dezenas de torcedores se espremem para fotografá-lo e gritar o seu nome. “Que foto preciosa”, diz a moça que conseguiu capturar o Fenômeno com o seu celular.

O momento em que o placar eletrônico anuncia a escalação do craque, dez minutos antes do início da partida, é comemorado com mais entusiasmo até que o primeiro gol do time, marcado por André Santos. Compare os dois ruídos no vídeo acima.

Uma faixa, dentro do campo, antes da entrada do time, dá a senha da maluquice: “Parabéns Ronaldo. Você emociona todo o bando de loucos. Deus existe”. Na arquibancada, a torcida começa a desfiar o seu repertório clássico – ainda não há um grito de guerra dedicado exclusivamente a Ronaldo: “Aqui tem um bando de loucos, loucos pelo Corinthians. Para aqueles que acham que é pouco eu vivo por ti Corinthians! Eu canto até ficar rouco… eu canto pra te empurrar!”

O time entra em campo e Ronaldo atrai todas as crianças que normalmente acompanham os demais jogadores. “Ô ô, ô ô, todo poderoso Timão”. Uma câmera de tevê estaciona em frente de Ronaldo e dedica-se exclusivamente a filmá-lo durante a execução do Hino Nacional. “Vai gordo!”, grita um torcedor, vestindo uma camisa 9 do Corinthians na área vip, assim que a bola rola.

Ronaldo começa a partida muito bem. Logo acerta um chute de fora da área, obrigando o goleiro do São Caetano a uma boa defesa. A torcida Camisa 12 abre uma bandeira gigante, cobrindo todo o setor atrás do gol de Felipe. “Não para, não para, não para, vai para cima Timão!!!” Logo depois, na sua melhor chance, na cara do gol, Ronaldo chuta mal para a defesa do goleiro. A torcida comemora – ninguém reclama, ninguém vaia. 

Com menos de 10 minutos, a Fiel comemora o primeiro gol – do Ituano, contra o Palmeiras. Aos 22 minutos, um raro momento de comoção não causado por Ronaldo. Sabrina Sato aparece na área vip. Os pescoços se esticam para espirar – muita gente nem viu o gol do São Caetano, abrindo o placar. Pouco tempo depois, Ronaldo salta para cabecear a bola, mas não a alcança e vai ao chão. Dois jogadores (dois!) do São Caetano ajudam o craque a se levantar.

Mais charges de Milton Trajano aqui

O torcedor atrás de mim começa a se irritar. “Frouxo”, grita para Douglas. “Tá com o pé murcho”, reclama do camisa 10 do Corinthians. “Tomou algum remédio?”, pergunta para o goleiro Felipe, irritado com a sua lentidão. “O Mano ainda não levantou do banco”, cobra. “O Boquita não dá”, lamenta. “Acorda, André”, grita o torcedor, enfurecido com o lateral-esquerdo. 

Um minuto depois, André Santos ouve o torcedor e acerta um petardo da intermediária, como diriam os locutores de antigamente. 1 a 1. “Tem que tirar esse Boquita”, insiste o torcedor. “Ninguém confia nesse goleiro”, reclama de Felipe. “Passa a bola Jorge Henrique”, implora. “O Palmeiras é mais fácil que o São Caetano”, diz. “Olha esse Boquita”, prossegue o torcedor, implacável. “O Elias é trouxa”, reclama.

O primeiro tempo termina. E o torcedor descansa por 15 minutos. O Corinthians volta à campo sem Boquita e com Dentinho. “Viu? E eu não ganho 450 paus!”, exclama o torcedor que cantou a substituição feita pelo técnico Mano Menezes (salário de R$ 350 mil mensais). “Espero que o Felipe saiba que a bola fica lisa quando chove”, preocupa-se, com o início da garoa.

“Esse aí (Douglas) também precisa jogar bola. É indolente”, reclama o torcedor, irritado com o camisa 10, que não passou uma bola para o Fenômeno. No lance seguinte, Dentinho cruza a bola, Jorge Henrique deixa passar e Ronaldo acerta de primeira. Gol!!!!!!!!!!!!!!!  A torcida vai ao delírio e grita o nome do jogador. É de arrepiar.

“Corinthians minha vida! Corinthians minha história! Corinthians meu amor!”, canta a Fiel. O torcedor atrás de mim continua a reclamar de todo mundo – menos Dele, é claro. “O Dentinho não anda”, diz. “Abre Jorge Henrique!”, implora.

Até que, aos 30 minutos, Mano Menezes troca Ronaldo pelo zagueiro Escudero. Ronaldo é ovacionado. Passo pelo torcedor e digo: “Parece time pequeno: trocar um atacante por um zagueiro, com 11 em campo e ganhando o jogo.” Surpreso com a minha provocação, o torcedor não diz nada. Apenas grita: “Ronaldo!!!”.


Leia mais sobre: Ronaldo Corinthians

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reprodução

Camisa com Ronaldo

"Ronaldomania"
Vários torcedores do Corinthians usaram camisetas com a cara do camisa 9 estampada

Topo
Contador de notícias