iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/02 - 11:14

Dirigente gremista condena atitude de colorados
"Isso é uma prática surrada, já em desuso, que está sendo ressuscitada pelos dirigentes do Inter"

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - Após conquistarem vaga na decisão do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, todos no Internacional não esconderam a vontade de um Gre-Nal na decisão. O único a ficar em cima do muro foi o técnico Tite. Os demais, entre jogadores e dirigentes, apontaram o Grêmio como o adversário de domingo em jogo no Beira-Rio.

Para enfrentar o maior rival, o Grêmio precisa passar pelo Veranópolis, nesta sexta-feira. A partida no Olímpico terá um alto grau de dificuldade para os tricolores, que atuarão com time reserva. Na fase de grupo, sem os titulares, a equipe de Celso Roth foi derrotado pelo Pentacolor da Serra. Quatro titulares foram relacionados para o confronto, mas somente o zagueiro Léo começará jogando. Os demais - Tcheco, Réver e Jonas - só entraram em caso de emergência.

Com toda a responsabilidade sendo jogada para cima de seu time, os dirigentes gremistas não gostaram do que ouviram nas entrevistas no vestiário do Beira-Rio. O assessor de futebol, André Krieger, demonstrou irritação com as declarações e rebateu em tom irônico.

"Isso é uma prática surrada, já em desuso, que está sendo ressuscitada pelos dirigentes do Inter. É motivação para o Veranópolis para o jogo de amanhã (hoje)", disse ao jornal Zero Hora. Como é de seu feitio, provocou os colorados com uma crítica ao time vermelho nas entrelinhas de sua resposta. "O Inter desperta o interesse de todos, à medida em que tem o melhor grupo do Brasil. Queremos saber como trabalha o time com o melhor grupo", ironizou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias