iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/02 - 19:41, atualizada às 22:05 10/02

Com pedaladas e golaços, Brasil vence Itália e desequilibra retrospecto

Com belos gols de Elano e Robinho, seleção brasileira passa a ter uma vitória a mais do que a Itália no histórico do confronto

Redação iG Esporte

LONDRES (Inglaterra) – A seleção brasileira, enfim, parece ter entrado nos eixos. Com direito a pedaladas e belos gols de Elano e Robinho, o Brasil venceu a Itália por 2 a 0, nesta terça-feira, em Londres, em seu primeiro amistoso de 2009. Foi a segunda vitória convincente seguida da equipe, que em novembro havia enfiado 6 a 2 em Portugal.

Além de dar estabilidade a Dunga, ameaçado pela sombra do desempregado Felipão, o resultado dá moral ao time para os jogos das Eliminatórias contra Equador e Peru, em março e abril. A boa atuação ainda confirma o que o treinador disse nos treinos: aos poucos, o time se acerta e está "quase pronto" para a Copa do Mundo.

Historicamente, o resultado também é relevante porque desequilibra o retrospecto do clássico. Esta foi a sexta vitória do Brasil sobre a Itália, que já venceu o tradicional duelo em cinco oportunidades. Nos gols marcados, a vantagem agora é brasileira: 21 a 19.

AP
rob
Robinho, grande destaque do Brasil, divide bola com o lateral Zambrotta


O jogo (Veja como foi o Brasil x Itália lance a lance)

Quando os times entraram em campo, surpresas nas duas escalações. O Brasil veio com o novato Felipe Melo entre os titulares, no lugar de Josué. Já a Itália, tradicionalmente precavida, mostrou uma formação mais ofensiva, com Pepe, Di Natale e Gilardino juntos no ataque.

No início, a Itália parecia melhor e teve a chance de abrir o placar logo aos 3 minutos de jogo. Aproveitando um buraco na defesa brasileira, Pirlo fez lindo lançamento para Grosso, que encobriu Júlio César com estilo. A arbitragem marcou impedimento inexistente e anulou o que seria o primeiro gol italiano

Aos poucos, porém, o Brasil começou a se impor. Sonolenta e com a marcação frágil, a Itália deixou espaços para o ataque brasileiro e foi envolvida pelo bom toque de bola de Robinho, Elano, Maicon e cia.. Aliás, foi numa boa jogada de Robinho e Ronaldinho que saiu o primeiro gol, aos 12 minutos. Após troca de passes, Elano ficou na cara de Buffon e tocou com categoria para abrir o marcador. Um belo gol!

Os italianos sequer esboçaram reação. Muito ao contrário. Aos 26 minutos, Pirlo cochilou na entrada da grande área e Robinho roubou a bola. O atacante do Manchester City pedalou na frente de Zambrotta, bateu colocado e marcou um golaço.

A Itália conseguiu equilibrar o jogo no final da etapa inicial e chegou com perigo num chute de De Rossi, mas Júlio César estava bem colocado e mandou para escanteio. O Brasil ainda respondeu com Elano, que também arriscou de longe e tirou tinta da meta de Buffon.

Com quatro alterações, a Itália melhorou na segunda etapa e passou a pressionar a defesa brasileira. Mais uma vez, a Azzurra balançou as redes de Júlio César, mas dessa vez a arbitragem anulou o gol corretamente. Luca Toni, um dos que entraram em campo no intervalo, ajeitou com a mão dentro da área antes de marcar.

A Itália continuou a dominar o jogo na etapa final, sobretudo com a presença de Luca Toni dentro da área. E o atacante do Bayern teve outra ótima chance ao receber cruzamento, mas Júlio César apareceu bem e defendeu o chute. A resposta do Brasil veio na mesma moeda: Buffon evitou o gol de Thiago Silva.

O jogo, que já havia diminuído o ritmo durante a segunda etapa, ficou ainda mais lento nos minutos finais. A Itália, sem forças para reagir, aceitou o resultado. O Brasil, mais do que satisfeito com a vitória, passou a trocar passes e chegou a arriscar um "olé". O que valeu mesmo, porém, foi o resultado. Valeu para os torcedores, para os jogadores para o sempre criticado Dunga.

 

FICHA TÉCNICA: BRASIL 2 X 0 ITÁLIA

Local: Emirates Stadium, em Londres (ING)
Data: 10 de fevereiro de 2009 (quarta-feira)
Horário: 17h45 (de Brasília)
Árbitro: Michael Riley (ING)
Cartões amarelos: Aquilani, Perrotta, Zambrotta

Gols:
Elano, 12min, e Robinho, 26min do primeiro tempo

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan (Thiago Silva) e Marcelo; Gilberto Silva (Josué), Felipe Melo e Elano (Daniel Alves); Ronaldinho, Robinho (Júlio Batista) e Adriano (Alexandre Pato).
Técnico: Dunga

ITÁLIA: Buffon, Zambrotta, Cannavaro, Legrottaglie e Grosso; Montolivo (Camoranesi), De Rossi (Aquilani) e Pirlo (Dossena); Pepe (Toni), Di Natale (Perrotta) e Gilardino (Rossi).
Técnico: Marcelo Lippi


Leia mais sobre: Brasil Itália

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

elano ronaldinho

Ronaldinho e Elano
Craque do Milan (10) foi discreto, mas meia (7) teve boa atuação e marcou belo gol

Topo
Contador de notícias