iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/01 - 08:50

Mais do mesmo no Campeonato Português
Ano começa com o Porto na liderança da liga portuguesa - e jornais esportivos trazem manchetes idênticas

Trivela.com

LISBOA (Portugal) - Durou pouco a alegria do Benfica na liderança do campeonato português. Uma seqüência desastrada de três partidas fez com que o clube da Luz iniciasse o ano de 2009 um ponto atrás do arquirrival Porto, que assumiu a ponta da tabela com a combinação de resultados do último domingo (4 de janeiro). E, aqui, começa a desenhar-se um cenário que o futebol português tem assistido repetidamente nos últimos anos: o da supremacia irreparável dos Dragões. 

Nos últimos 15 anos, o clube portista conquistou “apenas” dez títulos nacionais, contra dois do Benfica, dois do Sporting e um do Boavista. Prova desse sentimento de dejà vu ficou estampada nas primeiras páginas dos três diários esportivos portugueses na segunda-feira (5 de janeiro). A Bola trazia “Ano novo, velho líder”. O Jogo apenas trocava o primeiro adjetivo de lugar e trazia: “Novo ano, velho líder”. Já o Record nomeava o Porto no lugar do substantivo líder – quase sempre sinônimos – e apresentava “Ano novo, velho Porto”.

Depois de sofrer uma série de maus resultados perto do final do ano passado, o Porto voltou a vislumbrar sua estrela de campeão nas últimas rodadas. Na partida do dia 4 de janeiro, por exemplo, a equipe empatava em 2 a 2 e somava apenas um ponto – suado – diante do Nacional, fora de casa, quando foi premiado com um pênalti infantil cometido pelo zagueiro Felipe Lopes aos 45 minutos do segundo tempo. Resultado: o indefectível Lucho González converteu a penalidade e virou o jogo para 3 a 2. Um minuto depois, o brasileiro Hulk – que tem mostrado seu oportunismo a cada semana – sacramentou os 4 a 2 que se tornaram muito pesados para o Nacional.

Com essa vitória, o clube das Antas chegou aos 27 pontos e ultrapassou o Benfica na liderança do Campeonato Português. Os Dragões, para além de tudo, sabem que entre as prioridades da atual temporada também aparecem a Liga dos Campeões e a Taça de Portugal. Por isso, o técnico Jesualdo Ferreira dispensou dez titulares da equipe para a convocatória da partida com o Vitória de Setúbal, no dia 8 de janeiro, pela famigerada Taça da Liga – aquele torneio que, apesar do patrocínio de uma renomada marca de cerveja, só será competitivo quando classificar o campeão para a Taça Uefa, por exemplo. Atualmente, existe apenas um interesse financeiro em disputa.

Benfica e Porto vivem momentos contrastantes

O bom planejamento e a eficiência do Porto contrastam com o inferno encarnado que se abateu sobre o Benfica nas últimas semanas. Depois de seu time ser eliminado na Taça Uefa de forma humilhante (apenas um ponto conquistado em quatro partidas, com duas derrotas em casa) e também na Taça de Portugal para o Leixões, o torcedor benfiquista foi obrigado a assistir à derrota de seu time para o então último colocado do campeonato – o Trofense – por 2 a 0, fora de casa. Antes disso, o clube da Luz já havia desperdiçado quatro pontos em casa, com dois empates diante de Vitória de Setúbal e Nacional.

O sofrimento benfiquista é ainda maior se considerarmos que, com o jogo diante do Trofense, a equipe somou quatro partidas sem ter marcado um único gol, incluindo-se aí duas partidas pela Liga, uma pela Taça de Portugal e uma pela Taça Uefa. O torcedor das Águias voltou a comemorar gols nesta quarta-feira (7 de janeiro), com a vitória por 2 a 0 diante do Vitória de Guimarães, fora de casa, só que na já comentada Taça da Liga – aquela que não leva a lugar algum e que não deveria ser prioridade na planilha do técnico encarnado, Quique Flores.

Por falar em Quique Flores: o espanhol vem sendo bastante contestado, ao lado do diretor esportivo do clube, o ex-jogador Rui Costa, por causa das escolhas feitas no início da temporada. Até agora, os principais reforços da equipe ficaram entregues à enfermaria e pouco resolveram em campo – casos de Aimar e Reyes. Di María esqueceu seu futebol na última Olimpíada, e o zagueiro Luisão parece mais interessado numa transferência para outro clube. Some-se a isso a crise na baliza do time: os goleiros Quim e Moreira vêm se revezando no gol benfiquista, cada um assumindo o posto de titular a partir da falha do colega. De fato, não liderança que resista.

Golo de Letra

“Todos aqueles que nos primeiros dias de Março perscrutavam atentamente os céus ficaram desapontados. Este ano as andorinhas chegarão atrasadas, devido a uma greve dos controladores de voo”

(Trecho do poema “A greve dos controladores de vôo”, de Jorge de Sousa Braga)

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias