iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/12 - 13:54

Ramalho esquece origem são-paulina para buscar vitória
“Eu vou defender as cores do clube que me paga e respeita tudo em dia", disse

Gazeta Esportiva

GOIÂNIA - O volante Ramalho poderá complicar a situação do clube pelo qual torcia quando era criança. O meio-campista do Goiás, que era fã do São Paulo na infância, também teve a oportunidade de defender as cores do clube do Morumbi em campo, mas agora não pensa em aliviar para os comandados de Muricy Ramalho.

“Eu vou defender as cores do clube que me paga e respeita tudo em dia. Eu tenho respeito pelo São Paulo, pois fui campeão lá e tenho amigos no clube, mas em campo vou dividir forte da mesma forma, porque esta é minha característica”, comentou.

Com passagem pelo Morumbi entre 2004 e 2006, o volante teve a oportunidade de conquistar o título brasileiro em sua última temporada pelo clube. Agora, mesmo ciente de que seu pai, Nivaldo, ainda torce pelo time paulista, Ramalho se apega ao profissionalismo para prometer que jogará pela vitória no domingo.

“Quando eu era pequeno, meu pai me levava muito ao Morumbi. Ele ainda é são-paulino”, recordou o meio-campista, antes de advertir que seu pai não fez nenhum pedido especial para ajudar o São Paulo neste domingo. “Ele nem me ligou ainda (risos). Mas sei que o pessoal deve estar perguntado sobre este jogo para ele e acho que ele torcerá por mim”.

Se o Goiás assegurar uma vitória sobre o São Paulo, o time de Muricy Ramalho poderá perder o título brasileiro em caso de triunfo do Grêmio sobre o Atlético-MG. Enquanto Ramalho revela sua origem são-paulina, o meia Paulo Baier reiterou sua infância gremista, mas rechaçou qualquer polêmica com o time do Morumbi.

“É uma coisa normal, minha família é do Sul e lá o pessoal torce por Grêmio ou Internacional. Minha família torce pelo Grêmio e não vejo polêmica nisso, acho que é um clima criado pela imprensa. Eu visto a camisa do Goiás e penso no clube em que estou”, minimizou.


Leia mais sobre: Ramalho Goiás

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias