iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/12 - 18:29

Presidente do Grêmio pede investigação com transparência

"Recebemos isso com preocupação, porque coloca essa partida sobre suspeita e outros jogos do campeonato também"

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - A notícia da denúncia de tentativa de manipulação sobre árbitro Wagner Tardelli, que apitaria o confronto entre São Paulo e Goiás, feita à CBF foi recebido por muita preocupação pelos dirigentes do Grêmio, único clube que pode tirar o título brasileiro do São Paulo neste domingo. O presidente Paulo Odone não descartou a possibilidade de manipulação em outros confrontos da competição.

“Recebemos isso com preocupação, porque coloca essa partida sobre suspeita e outros jogos do campeonato também. O Grêmio teve vários prejuízos por erros de arbitragem. A CBF tem que tomar a providência de trocar o árbitro, abrir a investigação disso e dizer com transparência o que houve e o que não houve”, afirmou o presidente do clube, Paulo Odone, à Rádio Bandeirantes.

Por conta do episódio, Wagner Tardelli foi afastado da arbitragem do jogo do São Paulo pelo presidente da Comissão de Arbitragem, Sérgio Corrêa, que em novo sorteio determinou o baiano Jailson Macedo Freitas. Outro dirigente gremista a se incomodar com o fato foi André Krieger, diretor de futebol.

“O Grêmio contabilizou ao longo do campeonato diversos episódios de falhas dos árbitros. Ora erram para um lado, ora para outro. No mínimo, isso coloca em dúvida o resultado de todo campeonato”, acusou Krieger. Já o diretor executivo Rodrigo Caetano não poupou críticas a Wagner Tardelli.

“O Tardelli gerou o grande problema na Arena na Baixada no ano passado e tivemos inúmeros cuidado em relação ao Tcheco por causa disso. O Celso não pôde colocar o Tcheco como capitão quando ele apitava nossos jogos”, relembrou Caetano.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo