iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/12 - 20:20

"Estavam usando indevidamente o meu nome", diz Tardelli
"Não tem envelope, não tem nada, é uma pessoa usando indevidamente o meu nome", disse o árbitro

Agência Estado

SÃO PAULO - Principal envolvido na polêmica sobre a mudança na escala de arbitragem para o jogo entre São Paulo e Goiás, o árbitro Wagner Tardelli veio a público no início da noite deste sábado para esclarecer os motivos da decisão tomada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Tardelli negou que tenha havido um envelope entregue com dinheiro à CBF, endereçado a ele, e explicou a situação.

"Não tem envelope, não tem nada, é uma pessoa usando indevidamente o meu nome", disse Tardelli. "Achamos por bem dar uma recuada. Fico triste pela instituição, pelo campeonato", afirmou o árbitro, explicando a decisão tomada por ele e por Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. Além disso, Tardelli se disse "frustrado" por não apitar a partida decisiva do Brasileirão.

Entre as muitas versões veiculadas sobre a suposta denúncia de suborno a Tardelli, uma dava conta de que o próprio árbitro teria relatado a ação suspeita. Mas ele fez questão de negar. "Está errada. Não denunciei ninguém. O Ministério Público (MP) disse que uma pessoa estava usando meu nome", disse. "Não sabia de nada, estava me preparando para ir ao aeroporto. Acho que essa informação chegou na parte da manhã."

O árbitro admitiu a possibilidade de que o MP estaria previamente investigando possíveis ações suspeitas relacionadas à arbitragem da partida decisiva no Bezerrão, mas desconversou quando perguntado sobre qual time seria favorecido no escândalo. "Nomes, clubes, não tenho conhecimento", afirmou Tardelli, aproveitando para reafirmar sua honestidade. "Eu perdi um jogo apenas, mas minha carreira foi marcada pela honestidade."


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo