iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/12 - 16:42

Apenas com indícios, Justiça de Madri condena torcedor francês

Santos Mirasierra pegou três anos e seis meses de meio de prisão por agressão a um policial em partida da Liga

Gazeta Esportiva

MADRI (Espanha) - A Justiça de Madri condenou nesta sexta-feira o francês Santos Mirasierra a três anos e seis meses de meio de prisão por agressão a um policial. Torcedor do Olympique de Marselha, o réu havia se envolvido em um tumulto com a guarda local no Estádio Vicente Calderón, na partida entre sua equipe e o Atlético de Madri em 1º de outubro, válida pela Liga dos Campeões da Europa.

A condenação de Mirasierra, contudo, gera polêmica: o júri não conseguiu provar que o torcedor foi o responsável por atirar uma cadeira que atingiu um policial. O único indício apontado pela Justiça da capital espanhola era o fato de o francês estar no local onde se deu o tumulto. A defesa do condenado informou que recorrerá da decisão, embora seu cliente corresse o risco de pegar 16 anos de reclusão.

Além de ficar enclausurado por 42 meses, Santos Mirasierra terá que pagar uma cota diária de € 20 durante 45 dias como multa pelos danos causados ao estádio do Atlético de Madri. No total, seriam € 90 e multa, ou R$ 2.880.

A decisão judicial, no entanto, não agradou ao Olympique. Por meio de nota oficial, o presidente Pape Diouf reclamou da condenação do torcedor de seu clube. “Não pensava que uma injustiça como esta era possível em uma capital européia como Madri. O que aconteceu no tribunal foi algo insuportável e espantoso”, criticou.

Ídolo em Madri quando passou pelo Real, o francês Zinedine Zidane, que nasceu em Marselha iniciou sua carreira no Olympique, também se disse espantado. “Na realidade, o Mirasierra não fez nada”, discursou o ex-craque.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo