iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/12 - 17:11

Ex-diretor do Real Madrid faz duro ataque ao presidente do clube
Míchel, que deixou direção das categorias de base, lamentou falta de oportunidade a jovens formados no clube

Trivela.com

MADRI (Espanha) - O ex-jogador Míchel fez pesadas críticas ao presidente do Real Madrid, Ramón Calderón, após pedir demissão do cargo de diretor das categorias de base do Real Madrid. Míchel se disse surpreso com declarações em que Calderón afirmava considerar o rival Barcelona mais bem sucedido no desenvolvimento de jovens jogadores.

'O presidente pode me criticar, mas ele não conhece meu trabalho ou o que fazemos', rebateu Míchel, em entrevista à rádio Cadena Ser nesta quinta-feira. 'Ele não sabe nada do que acontece. O clube não dá aos jogadores da base as mesmas oportunidades que dá a jogadores jovens que são comprados de outros clubes'.

O ataque de Míchel veio no mesmo dia da apresentação do atacante holandês Klaas-Jan Huntelaar, do Ajax, contratado por € 20 milhões - podendo chegar a € 27 milhões de acordo com cláusulas de desempenho.

Conhecido pela política de contratar nomes consagrados - os 'galácticos' - sob a direção de Florentino Pérez, o Real Madrid adotou um novo perfil com Calderón, apostando na importação de jovens como os argentinos Fernando Gago e Gonzalo Higuaín, o brasileiro Marcelo e o holandês Royston Drenthe.

Míchel comentou ainda que jogadores revelados nas categorias de base do Real Madrid têm obtido espaço em outros clubes, como Juan Mata, no Valencia, Esteban Granero, no Getafe, Alvaro Negredo, no Almería, e Alvaro Arbeloa, no Liverpool.

Em declaração ao site oficial do Real Madrid, Calderón se defendeu: 'É triste e considero sua atitude frustrante, porque todo mundo diz que as categorias de base do Real Madrid não funcionam. Dito isso, sete dos nossos jogadores do elenco principal vieram da base'.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo