iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/12 - 13:24

São-paulinos ainda contestam preço de ingresso
"Não aconselho deixar de colocar dinheiro em casa para pagar esse preço", disse Hernanes, sobre o preço do ingresso

 

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Os jogadores do São Paulo ainda não estão satisfeitos com o preço do ingresso para a partida decisiva contra o Goiás. Apesar de a diretoria do clube esmeraldino ter reduzido o preço das entradas, os tricolores reiteram que o valor segue acima do padrão do país. O meia Hernanes, inclusive, aconselha o torcedor a não gastar tanto dinheiro com o ingresso.

“Nossa família está em primeiro lugar. Não aconselho deixar de colocar dinheiro em casa para pagar esse preço. Se fosse em um país com condição melhor, eu falaria que vale a pena. Mas, no Brasil, tem que ter mais bom senso”, ponderou.

Inicialmente, a diretoria do Goiás tinha a intenção de cobrar R$ 400 por bilhete para a partida no Bezerrão. Depois de ganhar a isenção em algumas taxas no estádio do Distrito Federal, os dirigentes goianos aceitaram abaixar o preço para uma faixa entre R$ 150 e R$ 250.

“No país em que vivemos, o torcedor pode não ter esse dinheiro livre para ir ao estádio. O quanto vale uma partida depende do que é apresentado em campo, mas sabemos da condição do torcedor, que, às vezes, não tem todo esse dinheiro disponível para uma partida de futebol por mais importante que ela seja”, acrescentou o garoto.

O zagueiro André Dias seguiu o discurso do meio-campista e também contesta o preço que a diretoria do Goiás impõe para a partida, que pode valer o título do Brasileirão ao Tricolor.

“Acho uma infelicidade da diretoria do Goiás querer cobrar ingresso mais caro do que de costume. Para eles, o jogo não vale nada e vão querer usufruir da importância que tem para o São Paulo. Se diminuíssem, o estádio ficaria lotado. Mas, mesmo com esse ingresso caro, ainda acredito em bom público”, afirmou.

Com a experiência de quem já jogou no Goiás, André Dias aposta que a torcida esmeraldina não viajará para acompanhar a partida de domingo, na cidade-satélite do Gama.

“Tenho certeza de que a torcida do Goiás não vai ao jogo. Quando eu jogava lá, nós nos classificamos para a Libertadores e não tinha mais de sete mil torcedores. Não vai ser agora que vão aparecer”, finalizou.


Leia mais sobre: Goiás São Paulo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias