iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/12 - 19:15

Jogador do Partizan desmaia em campo durante partida contra Sevilla

Time espanhol venceu por 3 a 0, com gols brasileiros; Udinese venceu, City empatou e Schalke perdeu

EFE

SEVILHA (Espanha) - O meia português Almani Moreira, capitão do Partizan, desmaiou em campo nos primeiros minutos da partida contra o Sevilla, pela Copa da Uefa, no estádio Ramón Sánchez Pizjuán.

Moreira caiu no gramado logo aos três minutos do primeiro tempo e recebeu atendimento ainda em campo. O jogador foi levado ainda desacordado ao vestiário, mas foi reanimado pelos médicos.

Em seguida, o português foi levado para o Hospital Virgen del Rocío, para realizar exames, segundo disse à Agência Efe Pablo Alfaro, coordenador de futebol profissional do Sevilla.

O jogo terminou 3 a 0 para os espanhóis, com três gols de jogadores brasileiros: dois do atacante Luís Fabiano e um do meio-campista Renato. Leia mais sobre a partida clicando AQUI.

EFE
des
Moreira, no chão, tenta ser reanimado por David Prieto (de costas), com quem trombou antes de desmaiar

Confira os jogos da quarta rodada da fase de grupos da Copa Uefa:

Quarta, 3/dezembro


Grupo A
Manchester City 0 x 0 Paris Saint-Germain (leia mais)
Twente 2 x 1 Schalke 04 (leia mais)

Grupo B
Hertha Berlim 0 x 1 Galatasaray (leia mais)
Metalist Kharkiv 1 x 0 Olympiacos (leia mais)

Grupo C
Sevilla 3 x 0 Partizan (leia mais)
Standard Liège 3 x 0 Sampdoria (leia mais)

Grupo D
Spartak Moscou 1 x 2 NEC (leia mais)
Udinese 2 x 1 Dinamo Zagreb (leia mais)

Quinta, 4/dezembro

Grupo E
Wolfsburg x Portsmouth
Heerenveen x Braga

Grupo F
Slavia x Hamburgo
Aston Villa x Zilina

Grupo G
Valencia x Club Brugge
Kobenhavn x Rosenborg

Grupo H
Lech Poznan x Deportivo La Coruña
Nancy x CSKA Moscou


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


EFE

Brasileiros em evidência
Luís Fabiano é cumprimentado pelos colegas, incluindo Renato (à direita), que também brilhou

Topo