iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/12 - 08:54

Inter está a um empate de conquista inédita
Colorado vai decidir, em pleno Beira-Rio, a final da Copa Sul-Americana contra o Estudiantes e pode se tornar o primeiro time brasileiro a conquistar a este título

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - O Inter quer escrever nesta quarta-feira mais uma história com final feliz em seus quase cem anos de vida. Para contá-la, o time terá a ajuda de 50 mil fanáticos colorados que lotarão o Beira-Rio diante do Estudiantes, em um jogo repleto de ineditismos. O primeiro deles seria a conquista da Sul-americana por um brasileiro.

O pioneirismo é uma das marcas do clube gaúcho. O Inter foi o primeiro a conquistar o tricampeonato do Brasileirão. É o único a ter vencido o principal título do futebol nacional de maneira invicta. Agora, para trazer uma taça inédita para o país, é preciso um empate na partida que começa às 22 horas (de Brasília). O ingressos para o confronto foram vendidos com uma semana de antecedência. Pela primeira vez um estádio brasileiro terá como platéia somente os sócios.

“Estamos lidando bem com esse momento decisivo, temos uma boa confiança para essa partida. Um grupo como o do Inter não pode encerrar o ano sem um título desses”, declarou o meia-atacante Alex.

A decisão faz os colorados apagarem a decepção de não terem conseguido uma vaga à Libertadores do próximo ano. Porém, vencer a Sul-americana pode ir além disso. Ser o campeão do torneio deixará o Inter ao lado do Boca Juniors como os únicos a terem na sua sala de troféus os títulos da Libertadores, do Mundial, da Recopa e da Sul-americana.

Para atingir o feito, o técnico Tite não poderá contar com Guiñazu. O volante foi expulso na partida de ida vencida pelo Inter por 1 a 0. Na sua vaga deve entrar Andrerzinho. “Já jogo há bastante tempo nesta função. Substituí Magrão e Guiñazu mais de uma vez. Não tenho problemas em jogar pela esquerda. Taticamente, evoluí muito com o Tite”, comentou o provável substituto do argentino.

Toda boa história precisa de um pouco de suspense. O desta noite chamava-se Índio. O zagueiro torceu o pé no treino de segunda e virou dúvida para a partida. Mas na noite de terça-feira foi confirmada a presença de Danny Morais no lugar do defensor.

Levantar a taça da Sul-americana é corriqueiro para os argentinos. Os hermanos já venceram a competição por quatro vezes. Isso não diminui a gana do Estudiantes para ser campeão. Os Pinchas virão bem modificados em relação ao primeiro jogo. O técnico Astrada deverá promover quatro alterações. O volante Braña retorna ao time após cumprir suspensão. Na defesa Cellay entra para a saída de Díaz. No ataque Gata Fernández receberá chance. No meio Moreno e Fabianese serão titulares.

“Estamos preparados, tranqüilos e descansados para esse jogo decisivo. Sabemos das dificuldades que teremos, mas estamos aqui para fazer um grande jogo”, destacou Braña.

Caso os Argentinos vençam o confronto por um gol de diferença, a partida irá para prorrogação de 30 minutos. Assim como na Libertadores, a final da Sul-americana não tem gol qualificado. Persistindo a igualdade no tempo extra, o campeão será definido nos pênaltis.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X ESTUDIANTES

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 3 de dezembro de 2008, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)
Assistentes: Pablo Fadiño e Walter Rial (ambos do Uruguai)

INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar, Danny Morais, Álvaro e Marcão; Edinho, Magrão, Andrezinho e D’Alessandro; Alex e Nilmar
Técnico: Tite

ESTUDIANTES: Andújar; Angeleri, Alayes, Desábato e Cellay (Iberbia); Braña, Verón, Moreno e Fabianese, Gata Fernández e Boselli
Técnico: Leonardo Astrada


Leia mais sobre: Inter Internacional Copa Sul-Americana

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

guinazu

Ausência sentida
Volante Guiñazu lançou seu boneco, mas não poderá jogar contra o Estudiantes na final

Topo
Contador de notícias