iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/12 - 16:12

Túlio é dispensado do Vila, mas só pára depois do milésimo

“A lembrança que vai ficar é do pênalti perdido e da vaia. Nunca aconteceu isso comigo, é perseguição política"

Gazeta Esportiva

GOIÂNIA - Depois da fracassada tentativa de subir com o Vila Nova (GO) para a Série A, o irreverente atacante Túlio Maravilha foi dispensado do clube goiano. O jogador, que conseguiu a proeza de ser artilheiro nas três divisões nacionais, está sem clube, mas promete não largar o futebol.

Em entrevista à Rádio 730, de Goiânia, ele culpa alguns dirigentes pelas vaias que recebeu no jogo contra o Barueri, no Serra Dourada, e fala em ‘perseguição política’, pelo fato de não ter apoiado tais dirigentes.

“A lembrança que vai ficar é do pênalti perdido e da vaia. Nunca aconteceu isso comigo. Mas isso é perseguição política. Uns dirigentes não gostaram que eu não os apoiei na campanha”, afirma.

Porém, o atleta confirmou que não vai se aposentar e disse que só vai ‘pendurar as chuteiras’ quando realizar o seu sonho: o milésimo gol. “Eu estou com 862 gols e feliz será o time que terá o Túlio para o gol 900, no ano que vem. Já estou em contagem regressiva para o gol mil. Eu só penduro as chuteiras quando eu fizer mil gols. Pode ser de bengala ou no laranjinha futebol clube”, revela, sempre de forma irreverente.

Sobre o seu futuro, Túlio disse que irá continuar no futebol de Goiânia e aceita jogar pelo Atlético (GO), que conseguiu o acesso para a Série B do ano que vem, caso tenha oportunidade.

“Vou seguir em um clube de Goiânia. Se o Atlético (GO) me der esta oportunidade, vai ter 49 gols de ataque: Marcão 23 e eu com 24”, revelou.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Não paro!
Embora nem todos os clubes queiram Túlio, ele não quer saber de pendurar as chuteiras

Topo