iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/12 - 14:12

Dinamite tenta adiar aposentadoria de Edmundo

"É uma conversa que depende do atleta, é uma decisão pessoal. Mas quem sabe Edmundo não disputa mais um Estadual?", afirmou o presidente vascaíno

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Se nada de anormal acontecer, a carreira de Edmundo deve acabar no próximo domingo, quando o Vasco enfrenta o Vitória em São Januário, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O atacante já declarou diversas vezes que pretende pendurar as chuteiras ao final desta temporada, mas o presidente cruzmaltino, Roberto Dinamite, ainda mantém esperanças de convencer o Animal a repensar sua decisão.

“Todos estamos com as atenções voltadas para a situação do Vasco no Brasileiro. A cabeça dele também está voltada para ajudar o time. Depois de ajudar a manter o Vasco na primeira divisão, fica mais fácil conversar. É uma conversa que depende do atleta, é uma decisão pessoal. Mas quem sabe Edmundo não disputa mais um Estadual?”, disse Roberto, em entrevista ao jornal carioca O Globo.

Mas não é só o dirigente que acredita que Edmundo possa prolongar sua carreira. Após disputar um jogo beneficente na última segunda-feira à noite, no Maracanã, o próprio atacante admitiu que também sofre pressão em sua família para não pendurar as chuteiras. “Meus filhos são contra eu parar, apostam que vou continuar jogando, mas acho que é melhor para eles que eu pare, pois serei um pai mais presente”, afirmou Edmundo.

Além do Vasco, outro clube aparece como possível destino de Edmundo em 2009, caso ele resolva seguir atuando. Na manhã desta terça-feira, o ex-jogador Zinho, atualmente comandando o Miami, esteve em São Januário acompanhando o treinamento. “Não houve convite e não sei se o Miami teria bala na agulha para isso”, comentou Zinho, que já levou o amigo para defender o Nova Iguaçu em 2005.

Enquanto não decide seu futuro, no domingo Edmundo deverá novamente começar a partida contra o Vitória no banco de reservas – prática adotada pelo técnico Renato Gaúcho nos últimos jogos. Aos 37 anos e com muitos casos de indisciplina no currículo, o atacante desta vez adota um tom político.

“Vou trabalhar e esperar uma chance, mas a decisão é do Renato e não vou questioná-la, já que ele é o técnico e quem decide”, comentou Edmundo, evitando qualquer polêmica na semana decisiva que o Vasco tem pela frente.


Leia mais sobre: Vasco Edmundo



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo