iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/11 - 12:38

Presidente do Anorthosis é preso por suspeita de fraude
Andreas Panteli é acusado por dirigentes do Anorthosis de roubar dinheiro e permanece detido por três dias

Trivela.com

NICÓSIA (Chipre) - O presidente do Anorthosis Famagusta, Andreas Panteli, foi preso pela polícia cipriota por ser suspeito de irregularidades financeiras no cargo. Neste sábado, um tribunal decretou que Panteli permaneça detido por três dias, após acusação feita por dirigentes do próprio clube.

Membros do conselho do Anorthosis afirmam que Panteli roubou cerca de € 418,5 mil do clube, e ainda fez uma outra tentativa de extrair € 500 mil dos cofres.

Em comunicado oficial, Panteli, de 48 anos, nega ter cometido qualquer irregularidade: 'Nunca houve discrepâncias financeiras. Todas as atitudes foram tomadas com total conhecimento do conselho de diretores, e sempre considerando os melhores interesses do clube'.

O Anorthosis é o primeiro time do Chipre a disputar a fase de grupos da Liga dos Campeões, e terá a chance de se classificar para as oitavas-de-final no próximo dia 9 de dezembro, se vencer o Panathinaikos na Grécia.

O vice-presidente do clube, Antonis Demetriou, revelou a jornalistas locais que o tema foi discutido em uma reunião antes do jogo da última quarta-feira contra o Werder Bremen, mas o clube decidiu esperar até sexta para levar o caso às autoridades.

'Infelizmente, as desculpas dadas por Panteli não tinham fundamento', afirmou Demetriou. 'Ele pediu mais tempo para nos dar detalhes, mas não recebemos nenhuma justificativa e fomos obrigados a agir, alertando a polícia'.

Panteli recebeu permissão policial para participar de uma reunião do conselho do Anorthosis durante duas horas neste sábado. O chefe da polícia cipriota, Iacovos Papacostas, declarou: 'Este caso chocou o público. A polícia vai cuidar deste assunto com cautela, sem fazer ninguém de vítima. Ao mesmo tempo, nada será encoberto'.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo