iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/11 - 11:09

Presidente do São Paulo quer tornar Muricy 'o novo Telê'

Contrato de Muricy termina no final de 2009, e Juvenal quer prolongar o vínculo com treinador do tricolor

Agência Estado

SÃO PAULO - O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, vive dias de ansiedade, longe dos holofotes, em sua sala no Morumbi e em casa. Ele evita falar do jogo de domingo com o Fluminense ou demonstrar euforia, às vésperas da rodada que pode transformar seu time no primeiro hexacampeão brasileiro.

Mas não deixa de falar do ótimo momento do clube e de sua satisfação com o trabalho de Muricy Ramalho.

O dirigente, aliás, foi longe ao analisar o treinador. "Meu objetivo é fazer do Muricy o novo Telê", declarou. Telê Santana ficou cinco anos no São Paulo (de outubro de 1990 a janeiro de 1996) e conquistou, entre outros títulos, duas Libertadores e dois Mundiais. Juvenal sofreu pressão para demitir Muricy após a eliminação na Libertadores e o início ruim no Brasileiro, mas agüentou firme.

O técnico são-paulino vai encerrar, após a partida contra o Goiás, em 7 de dezembro, sua terceira temporada no clube, e tem contrato para mais uma. Certamente será assediado por outras agremiações e tem o nome cotado até para a seleção brasileira. A intenção, no entanto, é permanecer no Morumbi e buscar sua primeira conquista de Libertadores.

No que depender de Juvenal, seu ciclo ainda está bem longe de terminar. O presidente cogita a hipótese de manter o treinador até mesmo se Muricy for chamado para comandar a seleção brasileira.

"Não vejo problema nisso. Acho que vale a pena mantê-lo, ainda que vá para a seleção. Ele pode trabalhar paralelamente nos dois, mesmo que esteja numa Copa do Mundo. A não ser que a CBF não concorde com isso", afirma.


Leia mais sobre: Juvenal Juvêncio Muricy Ramalho Telê Santana São Paulo



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo