iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/11 - 18:08

Polícia gaúcha prende torcedores do Grêmio envolvidos em briga
Todos os presos são de classe méida-alta, sendo que um deles é filho do secretário estadual de irrigação

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - A Polícia Civil gaúcha prendeu na manhã desta sexta-feira quatro suspeitos de estarem envolvidos na briga entre torcedores do Grêmio após a partida diante do Coritiba. No confronto dois torcedores acabaram sendo baleados, mas sobreviveram.

Todos os presos são de classe méida-alta, sendo que um deles é filho do secretário estadual de irrigação. A polícia não divulgou o nome de somente um dos detidos. Trata-se de Bruno Ortiz, de 23 anos.

“Todos estão vinculado no crime de formação de quadrilha armada e racismo. Alguns ainda entrarão no crime de tentativa de homicídio”, informou o delegado Bolívar Lantada.

Foram cumpridos 16 mandatos de busca e apreensão. As ações fazem parte da Operação Contra-Ataque. Na casa de um dos torcedores foi encontrado um fuzil 762 e um revólver calibre 44. Também foram apreendidos nove computadores e dois laptops.

Ação foi deflagrada nesta sexta-feira, pois a polícia tinha informações de que um novo conflito ocorreria no sábado, quando ocorre a final do Estadual de Juvenis entre Grêmio e Inter. O policiamento para a partida será reforçado. As buscam ainda prosseguirão, já que ainda estão foragidas cinco pessoas, entre lês o autor dos disparos que feriram os torcedores.

Um dos motivos para a briga entre diferentes facções da torcida do Grêmio é o racismo. A confusão começou quando torcedores proibiram a colocação de uma faixa em homenagem a Everaldo. O ex-lateral-esquerdo era negro.


Leia mais sobre: Grêmio



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo