iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/11 - 23:12

Simon fica na ‘geladeira’ porque “erro” poderia ser decisivo

Punição a Simon levantou questionamentos, já que o juíz Leonardo Gaciba também errou a favor do Flamengo na goleada por 5 a 2 dos cariocas sobre o Palmeiras

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O pênalti que Carlos Eugênio Simon não teria marcado em Diego Tardelli na derrota por 3 a 2 do Flamengo para o Cruzeiro causou tanta polêmica que o árbitro, o representante brasileiro na Copa do Mundo de 2010, ficou fora do sorteio para a penúltima rodada da Série A. Para a Comissão de Arbitragem, o gaúcho teve um erro que merecia o afastamento.

A justificativa foi dada pelo presidente da Comissão, Sérgio Corrêa da Silva. Mesmo com a divulgação de imagens que provam a ‘inocência’ do cruzeirense Léo Fortunato, acusado de cometer a infração não marcada, o veredicto tanto de Sérgio quanto de responsáveis pela decisão de ‘geladeira’ ao apitador é de que a falta existiu e foi ignorada.

“A minha impressão, vendo pela televisão e sem replay, é que foi penal. E a maioria da nossa comissão também entendeu que houve um equívoco que poderia afetar o resultado, caso o pênalti fosse convertido. Então, entendemos que ele não deveria atuar nesta rodada”, explicou o presidente.

De qualquer maneira, a punição a Simon levantou questionamentos, já que Leonardo Gaciba também errou a favor do Flamengo na goleada por 5 a 2 dos cariocas sobre o Palmeiras, quando Obina cobrou falta oito metros à frente do local da infração no lance do segundo gol rubro-negro. Esta jogada, porém, não tem a ver com a falha de Simon na opinião da Comissão.

“Foi um equivoco técnico que não trouxe prejuízo, porque o resultado foi 5 a 2. No caso do Simon, poderia ocorrer uma alteração no resultado o pênalti fosse marcado. Mas é bom dizer que a arbitragem do Simon não foi preponderante para a vitória do Cruzeiro”, comentou Sérgio Corrêa, evitando, contudo, criticar Simon.

“Antes da partida, ninguém falou: ‘ah, o Simon não está preparado para este importante clássico’. Procuramos naquela rodada colocar os árbitros mais experientes para apitar jogos decisivos”, justificou, inocentando o gaúcho. “O Simon é um árbitro mundial. Como árbitro Fifa, que vai para seu terceiro Mundial ele tem preparação física, mental e psicológica como poucos no mundo. Mesmo assim ele está sujeito à comissão. Imagina se fosse um árbitro novo...”, apontou.

Tranqüilo em relação ao veto ao árbitro para esta rodada, Sérgio Corrêa questiona inclusive o termo ‘punição’ neste caso - Simon teve que entrar no sorteio para jogos da Série B e trabalhará na partida que envolve América-RN e Corinthians, na qual apenas os potiguares têm pretensão no duelo em Natal, já que luta contra o rebaixamento.

“Na Série B tem partidas tão importantes quanto da Série A e também precisamos da experiência de árbitros como o Simon. E tem gente que acha a Série B um prêmio, outros uma punição. Nós decidimos o que é melhor”, concluiu.


Leia mais sobre: Carlos Eugênio Simon Cruzeiro Flamengo Sérgio Corrêa da Silva



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo