iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/11 - 20:41

Imagem inocenta Simon e ele pede retificação de opiniões
“Foram três dias sob ataque pesado. Graças a Deus essa imagem veio à tona. Agora espero que as pessoas de boa índole retifiquem suas opiniões”, disse

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Parece um déja vu. Quatro dias depois do polêmico e controvertido jogo entre Cruzeiro e Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, o árbitro Carlos Eugênio Simon foi absolvido por imagens da televisão.

O juiz não marcou pênalti, que aparentava ser claro, em favor da equipe carioca. Uma câmera exclusiva da ESPN Brasil atrás de um dos gols do Mineirão mostra com clareza que o atacante do Flamengo, Diego Tardelli, pisou na bola e não foi tocado pelo adversário.

O erro do gaúcho parecia tão claro, que a Comissão de Arbitragem da CBF puniu Simon colocando-o para apitar em partida da Segunda Divisão no fim de semana. “Foram três dias sob ataque pesado. Graças a Deus essa imagem veio à tona. Agora espero que as pessoas de boa índole retifiquem suas opiniões”, declarou à Rádio Gaúcha.

O ocorrido lembra lance da Copa da França, em 1998. Na partida Brasil x Noruega, foi marcado um pênalti contra os brasileiros pelo juiz americano Esse Baharmast. Na transmissão ao vivo, não aparecia nenhum tipo de infração cometida pelo zagueiro Júnior Baiano. Porém, alguns dias depois, uma câmera de um canal de TV sueco flagrou um puxão de camisa por parte do defensor.

Mesmo após ver as imagens no dia seguinte a partida, Simon reiterou a sua marcação durante o confronto. “Deus não joga, mas fiscaliza. O patrão lá de cima sabe do meu sacrifício, da minha competência. Eu estava certo no lance. Não houve toque do jogador do Cruzeiro no do Flamengo, nem em baixo nem em cima”.


Leia mais sobre: Carlos Simon Flamengo



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AE

Pressionado por "erro"
Jogadores do Fla foram para cima do árbitro para reclamar de um pênalti, que não aconteceu

Topo