iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

25/11 - 21:59, atualizada às 12:18 26/11

Inter e Estudiantes: final marca duelo entre Guiñazu e Verón

Colorado tenta derrubar a hegemonia argentina na Sul-Americana e levar o troféu pela 1ª vez para o Brasil

Gazeta Esportiva

BUENOS AIRES (Argentina) - A decisão da Copa Sul-americana passa pelos pés de dois argentinos. Guiñazu e Verón são peças fundamentais nas engrenagens de Inter e Estudiantes.

São o tipo de jogador que se vão mal, o time não rende bem. Nesta quarta, às 22 horas (de Brasília), começará a disputa entre a garra do colorado e a técnica refinada do jogador do Pinchas. Será o primeiro ato de 90 minutos da competição continental.

A tarefa de Guiña e de seus companheiros não será fácil. O Estudiantes não perde no Estádio Ciudad de La Plata há 45 jogos. Precavido com a estatística, a intenção dos gaúchos é conseguir um resultado que deixe tudo para ser decidido em uma semana em Porto Alegre. Talvez seja um discurso modesto para quem passou pelo Boca Juniors na Bombonera e pelo Chivas no Jalisco.

“Respeito todos. O Boca é único, o estádio deles é único. O estádio novo do Estudiantes é mais aberto, as pessoas ficam um pouco mais distantes do campo. Mas vai lotar e a pressão existe sempre”, comentou Guiñazu.

Se Alex, D’Alessandro e Nilmar são temidos pelos adversários, é o incansável volante que sustenta a equipe. El Cholo Loco corre freneticamente a partida toda e é uma mistura de técnica e garra dentro de campo.

Pelo lado do Estudiantes é outro careca que manda no time. Trata-se de Verón. Com passes precisos ele não pode receber espaços. “O Verón é um baita jogador”, afirmou Guiñazu. Com boa passagem pela Europa, o argentino resolveu voltar ao seu clube de coração e onde o seu pai jogou para encerrar a carreira, que pela bola que está jogando ainda vai longe. Maradona já deu sinal de que quer contar com ele na seleção.

O Estudiantes volta a decidir uma competição internacional após 37 anos. Em 1971 os argentinos foram derrotados pelo Nacional do Uruguai na final da Libertadores e desde então o clube foi perdendo força progressivamente e agora revitaliza-se. Se para os hermanos disputar a final da Copa Sul-americana é corriqueiro, ficaram de fora de somente um decisão desde que a competição foi criada, o Inter é o primeiro brasileiro a chegar a esta fase do torneio.

Os colorados entrarão em campo sem desfalques e o técnico Tite promete surpreender na bola parada. Os Pinchas não poderão contar com o meio-campo Brama. Ele será substituído por Sanches.

FICHA TÉCNICA
ESTUDIANTES X INTERNACIONAL

Local: Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata (Argentina)
Data: 26 de novembro de 2008, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Assistentes: Manuel Bernal e Emigdio Ruiz Roa (ambos do Paraguai)

ESTUDIANTES: Mariano Andújar; Marcos Angeleri, Agustín Alayes, Leandro Desábato e Juan Manuel Díaz; Matías Sánchez, Diego Galvan, Juan Sebastián Verón e Raúl Iberbia; Juan Manuel Salgueiro e Mauro Boselli
Técnico: Leonardo Rubén Astrada

INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar, Índio, Álvaro e Marcão; Edinho, Magrão, Guiñazu e D’Alessandro; Alex e Nilmar
Técnico: Tite


Leia mais sobre: Internacional Copa Sul-Americana Estudiantes



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


EFE

Pressão certa
Depois das festa anteriores, Inter já espera por dificuldades no primeiro jogo, na Argentina

Topo