iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

20/11 - 14:31

Sem caixa, Botafogo vai investir na base em 2009
Dos quatro grandes do Rio de Janeiro, o Botafogo é, sem dúvida, o que menos olha para as categorias de base

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - A perspectiva de montar um elenco financeiramente mais modesto para 2009 está fazendo com que a nova diretoria do Botafogo comece a olhar com carinho para as categorias de base do clube. Maurício Assumpção, que na eleição do dia 17 de novembro vai ser confirmado como substituto de Bebeto de Freitas na presidência do Bota, já conversou com André Silva, vice-presidente de futebol, e com Manoel Renha, que será uma espécie de homem-forte do departamento de futebol, e avisou que a garotada vai ganhar vez no clube.

Dos quatro grandes do Rio de Janeiro, o Botafogo é, sem dúvida, o que menos olha para as categorias de base. Os projetos para revitalizar o setor nunca deixaram o papel, e a equipe não tem como trazer de outros estados as possíveis revelações. O centro de treinamento de Marechal Hermes, onde se concentra a base do clube, precisa de sérias reformas, e o dinheiro para isso é escasso.

“Precisamos e vamos olhar com mais carinho para as categorias de base, pois hoje em dia, essa é a realidade do futebol brasileiro. Não podemos fingir que não é assim que as coisas funcionam. Quem não tem categoria de base hoje está morto, pois não revela jogador e não lucra com negociações. Além disso, precisa buscar num mercado cada vez mais escasso as suas opções de elenco”, disse Assumpção.

Informados da perspectiva, os jovens jogadores do Botafogo já estão entusiasmados com a nova realidade. O volante Wellington Júnior, que chegou a disputar algumas partidas pelos titulares no Campeonato Carioca e na quarta-feira foi reintegrado ao elenco de profissionais, disse que, apesar dos problemas enfrentados pelo clube, ainda existem boas promessas no time de juniores.

“Gostei de saber que o clube pretende investir nas categorias de base. Com certeza, qualquer jovem sonha em vestir a camisa do Botafogo, e não será difícil atrair essas promessas. Mas já tem muita gente boa lá que pode ser aproveitada já no próximo ano se assim for o desejo da comissão técnica. Eu mesmo destaco o Alex (zagueiro), o Jougle (volante), o Pará (volante) e o Laio (atacante)”, analisou Welington Júnior.

Novo banco de reservas - O desejo de investir nas categorias de base tem motivado os dirigentes a insistir em Vágner Mancini, atualmente técnico do Vitória. Como dificilmente aceitará uma redução salarial, Ney Franco é dado como carta fora do baralho em General Severiano, principalmente porque se comenta em Minas Gerais que ele já estaria acertado com o Cruzeiro. Cuca é a outra opção do elenco, e chegou a pedir melhoras nas categorias de base quando estava no Botafogo.

“O Botafogo precisa ter condições de ser competitivo na busca de novos talentos, mas para isso precisamos de um lugar para hospedar os atletas que chegam de outros estados para serem observados. Isso tudo implica uma estrutura melhor do que a que o clube possui atualmente”, afirmou Cuca, na época que trabalhava no Botafogo.


Leia mais sobre: Botafogo Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo