iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

20/11 - 12:51

Machucado, meia ganês justifica apresentação à seleção: ameaças

"Alguns fãs da seleção são muito passionais, e poderiam atacar a mim ou a minha família", afirmou o jogador

Gazeta Esportiva

GLASGOW (Escócia) - O meia ganês Laryea Kingston, do Heart of Midlothian-ESC, sofreu uma contusão muscular na coxa no mês de outubro, e causou polêmica ao abandonar a recuperação na Escócia nesta semana para defender a seleção de Gana. No entanto, o que parece um voto de confiança nos médicos ganeses ou uma demonstração pouco confiável de patriotismo, é, na verdade, uma preocupação – no caso, com a integridade física de sua família.

O jogador havia se contundido no dia 19 de outubro, no jogo do Hearts contra o Hibernian, válido pelo Campeonato Escocês. Desde então, não atuou mais. Mas enquanto se tratava em Edimburgo, o meia foi convocado para o amistoso desta quarta-feira entre Gana e Tunísia, disputado em Accra. E não pensou duas vezes antes de atender ao chamado do técnico Milovan Rajevac.

“Algumas pessoas em Gana acham que, quando jogadores que defendem clubes de outros países estão machucados, estão na verdade mentindo. Então, eu quis provar para eles”, afirmou o camisa sete, irmão do goleiro Richard Kingston, que disputou a Copa do Mundo de 2006. “Alguns fãs da seleção são muito passionais, e poderiam atacar a mim ou a minha família depois disso. Por isso, quis provar a todos que estou contundido”, justificou-se.

A ‘deserção’ do jogador deixou o técnico do Hearts, Csaba Laszlo, bastante irritado. Segundo o húngaro, a atitude de Laryea Kingston foi “pouco profissional”. No entanto, Kingston espera compreensão do treinador – que já comandou a seleção de Uganda – quando retornar à Escócia. “Como ele já foi técnico na África, espero que ele simpatiza comigo”, justificou.


Leia mais sobre: Laryea Kingston Heart of Midlothian Gana



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

No sacrifício
Jogador atuou pela seleção mesmo estando lesionado, com medo de ataques a sua família

Topo