iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

20/11 - 15:56

Com seis pendurados, Tricolor descarta “tirar o pé”

“É preciso um pouco mais de consciência, porque o momento é decisivo", disse Dagoberto, um dos pendurados

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Rogério Ceni, Hernanes, Jorge Wagner, Dagoberto, Borges e André Lima. Esta é a escalação dos jogadores pendurados do São Paulo a três rodadas do término do Campeonato Brasileiro.

Porém, a possibilidade de levar o terceiro amarelo e desfalcar o time na reta final não assusta o elenco tricolor, como garante o próprio Dagoberto, um dos ameaçados.

“É preciso um pouco mais de consciência, porque o momento é decisivo, são jogos importantes, então a gente se cuida mais em determinadas jogadas. Mas não pensamos muito nisso, não. O mais importante é continuar a correr e a lutar, como o time vem fazendo. É um detalhe que temos que tomar cuidado apenas, não é prioridade”, assegurou o atacante.

Para o camisa 25, a equipe tem lidado bem com a ameaça de ter desfalques em um momento decisivo da competição. “Vemos os times da parte de baixo da tabela, por exemplo, sempre com alguns suspensos por causa do nervosismo. Mas estamos encarando com uma maturidade muito grande. Eu mesmo estou pendurado há seis, sete jogos, mas tomo cuidado. Espero jogar até o final do campeonato”, avisou.

A lista de pendurados do São Paulo poderia estar ainda maior se não fosse André Dias. O zagueiro levou o terceiro amarelo na vitória sobre a Portuguesa e cumpriu suspensão diante do Figueirense, no último domingo. Prestes a voltar à equipe, contra o Vasco, em São Januário, o jogador admite certo alívio com o fim da ameaça de suspensão.

“Estou aliviado, porque só estão faltando três rodadas e existiria o risco de ficar fora de uma possível final, um jogo decisivo. Não tomei o cartão de forma proposital, mas agora estou mais tranqüilo”, admitiu André Dias, dando “dicas” para quem ainda sofre com o problema.

“Precisamos procurar fazer a marcação correta. Levamos cartões muitas vezes quando é inevitável, como em situação de gol. Eu que jogo na sobra sei bem o que é isso. Quanto menos espaço o atacante tiver, menos falta teremos que fazer. Isso que tem que ser feito”, receitou.

Não é só porque levou o terceiro amarelo, porém, que André Dias entrará mais duro nos adversários. “Não posso exagerar muito, porque o árbitro pode interpretar errado, dar um vermelho”, riu o zagueiro são-paulino.


Leia mais sobre: São Paulo Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo